terça-feira, 4 de setembro de 2012

Hetero, gay ou bissexual. Pupila de seus olhos pode revelar sua identidade sexual


TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil

Pela primeira vez na história temos uma evidência científica apontando para a direção de que a orientação sexual pode ser revelada por meio da dilatação da pupila em resposta à atração. Um novo estudo conduzido por dois pesquisadores da Universidade Cornell, em Ithaca, NY, Estados Unidos, e financiado pelo Instituto Americano de Bissexualidade e pelo Departamento de Agricultura dos EUA, usou uma lente de infravermelho para medir as alterações pupilares de alunos participantes enquanto estes assistiam a vídeos eróticos. Os resultados da pesquisa foram publicados na revista científica PLoS ONE.
Pesquisas anteriores procuravam explorar esses mecanismos simplesmente perguntando às pessoas sobre sua sexualidade, ou usando medidas fisiológicas para avaliar a sua excitação. Todavia, métodos desta natureza montam problemas substanciais, de acordo com os cientistas.

“Queríamos encontrar uma alternativa que indicasse automaticamente a orientação sexual, mas sem ser tão invasiva como as práticas que já conhecemos. As respostas das pupilas são exatamente isso”, disse Gerulf Rieger, principal autor da pesquisa, que contou com a ajuda de Ritch C. Savin-Williams, professor de desenvolvimento humano e diretor do Laboratório de Sexo e Gênero da Universidade Cornell.

“Com esta nova tecnologia, somos capazes de explorar a orientação sexual de pessoas que nunca participaram de um estudo sobre a excitação genital, como pessoas de culturas tradicionais”, disse Rieger. “Isso nos dará uma compreensão muito melhor sobre como a sexualidade se expressa em todo o planeta”.

Durante os experimentos com voluntários, os homens heterossexuais mostraram fortes respostas pupilares enquanto assistiam a vídeos sexuais de mulheres, e pouco para homens. As mulheres heterossexuais, no entanto, exibiram reações pupilares para ambos os sexos. Este último resultado confirma pesquisas anteriores, sugerindo que as mulheres carregam um tipo diferente de sexualidade se comparado com o dos homens. O estudo também fomenta um longo debate a respeito da bissexualidade masculina, que aponta que o comportamento da maioria dos homens bissexuais não se baseia em sua identidade sexual sobre uma excitação fisiológica, mas apenas em questões românticas e de identidade.

“Podemos agora finalmente argumentar que um desejo sexual flexível não está basicamente restrito nas mulheres – alguns homens também têm, e é refletido em suas pupilas”, afirma Savin-Williams. “Na realidade, nem mesmo uma divisão de hetero, bi e gay conta a história completa. Homens que tenham a identidade como ‘completamente hetero’ realmente existe tanto na sua identidade quanto em suas respostas pupilares”.

Agora os pesquisadores estão confiantes de que esta nova descoberta de estudo ajude a compreender melhor estes grupos e aponte para uma gama de sexualidades que tem sido ignoradas em estudos passados.

Imagem: Svenjick/Flickr



Via:limbotech.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se livre para deixar um comentário educado... O seu comentário poderá levar alguns minutos para ser exibido.