sábado, 19 de maio de 2012

Tamanho do pênis. O que as medidas revelam


TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil

MEDIDAS DO PRAZER
É preciso compatibilidade
Enquanto a maioria dos homens se preocupa com as medidas do seu pênis, muitas mulheres se queixam de dor na relação em função do pênis bater no colo do útero, que fica no fundo da vagina. Algumas mulheres valorizam um pênis de tamanho avantajado, mas é bom lembrar que é o terço mais externo da vagina

que tem sensibilidade aos estímulos. É por isso também que uma boa parte delas dá uma certa importância à espessura do pênis. Mas não significa que um pênis mais fino esteja em desvantagem, já que as paredes da vagina se amoldam ao formato do pênis.
extra.globo.com


PÊNIS GRANDE SÓ MELHORA PRAZER DE GAYS

Esse título pode surpreender – e até chocar – muitos machos que buscam provar a masculinidade justamente pelo órgão sexual. Mas, fisiologicamente, é a única explicação para a crença de que “tamanho determina o prazer”.

Como descreve a psicóloga clínica, mestre em desenvolvimento adulto e felicidade pela USP, Angelita Scárdua: na anatomia masculina, há uma proximidade entre o ânus e a próstata, separados apenas pelo períneo.

A próstata é responsável por grandes níveis de prazer. Tanto é que se estimulada leva à ejaculação e ao orgasmo.

Considerando que ela é a parte mais sensibilizada durante o sexo anal – teria mais sentido dizer que o tamanho do pênis tem uma dose extra de significado na relações homossexuais já que, durante a penetração, quanto maior o pênis, mais estimulada seria a próstata e maior seria a onda de prazer.
“As sensações prazerosas, associadas ao contato do pênis com a próstata, levariam aquele que é penetrado a desejar estender esse prazer por toda a extensão do reto alcançada pelo pênis. Isso criaria uma associação psicológica (e um condicionamento fisiológico) entre o tamanho do pênis e a quantidade de prazer durante a penetração”, detalha a psicóloga, também pós-graduada em neurociências.

Prazer feminino
Já a mulher não tem, do ponto de vista estritamente fisiológico, uma vagina preparada para receber um pênis grande, embora haja uma dilatação no canal vaginal quando ela fica excitada.
E mesmo durante o sexo anal – apesar do ânus feminino possuir tantas terminações nervosas quanto o masculino – os homens têm a sensibilidade nervosa aumentada devido à proximidade do ânus com a próstata, o que não ocorre com as mulheres, cujo clitóris, fonte principal do prazer feminino, se encontra bem mais distante.

Entenda a fascinação pelo órgão
O homem encara o tamanho do pênis como determinante para se sentir “macho” ou não. Essa fixação começa na infância, quando mamães e titias fazem brincadeiras com o “luluzinho” dos pimpolhos, explica a psicóloga Angelita Scárdua. Isso cria a percepção de que o pênis não é só parte da anatomia, mas algo a ser celebrado.

Mais tarde, ele se dá conta de que, ao ficar ereto, o órgão aumenta e ainda dá prazer. Somando tudo, a equação masculina é: ter um pênis é uma vantagem. Um pênis aumentado é mais prazer sexual.

“Além disso, trazemos uma herança biológica e cultural: desde os tempos primitivos, o tamanho do pênis era ligado à capacidade de gerar filhos, um símbolo de poder, já que a potência era associada à capacidade reprodutiva. Essa herança é, ainda hoje, alimentada e reforçada no imaginário coletivo pela produção cultural. Um exemplo são os filmes pornôs e seus atores com comprimentos avantajados. Juntando à grande cobrança social por performance e potência, o homem passou a associar tamanho a prazer. E se não tem um pênis grande, fica inseguro.”

O tamanho médio do pênis do brasileiro
No Brasil, o comprimento do pênis varia de 12cm a 16cm, média suficiente para agradar à parceira, já que as terminações nervosas ficam do lado externo da vagina ou no início da parte interna.


Sobre a fisiologia feminina
Apesar da média de comprimento do canal vaginal feminino ser de 13 cm, é o primeiro terço do canal, isto é, cerca de 04 ou 05 cm, que apresenta grande sensibilidade nervosa. No mais, diversas pesquisas científicas têm demonstrado que, em termos de resposta fisiológica,  na hora da relação, a maioria das mulheres preferem um pênis com maior circunferência  (mais grosso ), do que um pênis com maior comprimento. A explicação para tal fato é que os receptores sensoriais concentram-se ao redor do canal vaginal, de modo que um pênis mais grosso tende a proporcionar maior fricção e atrito, logo, maior estimulação desses receptores, o que, obviamente, gera maior prazer para a parceira. Revista.AG (A Gazeta/ES) – 27/04/2008)



O tamanho do problema
Metade dos homens acha que seu pênis
é pequeno. Agora, a ciência os desmente

Muitos homens negam, têm pavor de tocar no assunto, mas as dimensões do próprio pênis são uma preocupação recorrente desde a adolescência até a vida adulta. Estudo divulgado há duas semanas por dois urologistas ingleses mostra que 45% dos homens estão insatisfeitos com o tamanho de seu pênis. A pesquisa mostra também que essa aflição masculina não tem razão de ser. A maior parte dos homens que avaliam ter pênis pequeno, na verdade, tem um órgão de tamanho absolutamente normal. A dupla de cientistas compilou cinqüenta pesquisas realizadas em todo o mundo sobre o assunto desde 1942 e concluiu que a maioria dos homens possui pênis com comprimento entre 14 e 16 centímetros e circunferência entre 12 e 13 centímetros – em ambos os casos, em estado ereto. Essa média foi obtida com base em medições feitas em mais de 11.500 homens. Segundo o consenso entre os médicos, para ser considerado pequeno, um pênis precisa medir menos de 7 centímetros, quando ereto. "O micropênis é um fenômeno raro. A grande maioria dos pacientes que me procuram está dentro da média", diz Renato Scaletscky, urologista do Hospital de Clínicas de Porto Alegre.


A quantidade e a variedade de tratamentos oferecidos para aumentar o pênis, seja em clínicas médicas, seja em sites da internet que oferecem milagres, mostram como os homens são suscetíveis à questão, mesmo quando se encontram nos padrões de normalidade. Nos casos mais graves, esse tipo de preocupação leva a um distúrbio chamado síndrome do pênis pequeno. Essa síndrome pode começar na infância ou na adolescência, quando os meninos passam a comparar sua anatomia com a dos colegas em vestiários e banheiros públicos. Se persiste, a síndrome pode se transformar num comportamento obsessivo, com rituais diários de medição do tamanho do pênis. "Os sintomas da síndrome do pênis pequeno são parecidos com aqueles sofridos por mulheres com distúrbios alimentares, como a anorexia e a bulimia", diz Kevan Wylie, urologista do hospital Royal Hallamshire, de Sheffield, um dos autores da pesquisa. Para Wylie, a síndrome deve ser combatida com tratamento psicológico, e não com pílulas mágicas ou cirurgias para as quais não há garantia de resultado. Evidentemente, também não vale imitar os integrantes do grupo religioso indiano sadhu, que penduram pesos no pênis para alongá-lo. No que depender da opinião feminina, os homens que se julgam menos favorecidos pela natureza podem ficar tranqüilos. A pesquisa dos cientistas ingleses mostrou que 85% das mulheres entrevistadas estão satisfeitas com o tamanho do pênis do parceiro.


O QUE AS MEDIDAS REVELAM
Amparados em pesquisas que mediram os genitais de 11 500 homens e consultaram centenas de mulheres, cientistas ingleses concluíram que

O pênis normal, quando ereto, tem entre 14 e16 centímetrosde comprimento e de 12 a 13 centímetros de circunferência

O pênis só pode ser considerado pequeno se tiver menos de 7 centímetros quando ereto
90% das mulheres dizem ter mais prazer com pênis largos do que com pênis longos


(Revista VEJA | Edição 2012 | 13 de junho de 2007)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se livre para deixar um comentário educado... O seu comentário poderá levar alguns minutos para ser exibido.