terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Botox controla suor em excesso e até enxaqueca


TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
Botox controla suor em excesso e até enxaqueca
A substância bloqueia a ação de um neurotransmissor, que estimula o suor

Quando pensamos em botox, a primeira associação que fazemos é com o tratamento estético, mas a área de atuação da toxina botulínica não para de crescer e vai muito além dos retoques de beleza.

Para muitas pessoas, a substância representa ganho na qualidade de vida, pois também pode ser usada nos tratamentos de hiperidrose (suor exagerado), enxaquecas, distonia (contração muscular involuntária) e nos casos de paralisia e assimetria facial.

A toxina pode corrigir a transpiração exagerada nas mãos, nos pés e nas axilas. A hiperidrose incomoda e gera insegurança em quem sofre do problema, mas as injeções na área afetada controlam de forma eficaz o suor. O tratamento não é definitivo, mas o período de reaplicação pode ser até anual em alguns casos.


Utilidades
Enxaquecas: 
O botox é usado como uma forma de prevenir crises. A substância é injetada em até 39 pontos da cabeça e do pescoço do paciente. Acredita-se que a toxina iniba a inflamação dos vasos sanguíneos da cabeça e que ela altere a percepção da dor

Hiperidrose: A toxina botulínica inibe a liberação do neurotransmissor acetilcolina, responsável pelas contrações musculares e estimulação das glândulas sudoríparas, bloqueando a liberação da secreção de suor. As injeções têm efeito temporário, mas podem durar até um ano, dependendo do caso

Distonia: A aplicação de botox já demonstrou produzir alívio significativo da dor em mais de 85% dos pacientes e melhora da distonia, com diminuição da movimentação involuntária, em 70% dos casos tratados. Tiques nervosos também podem ser tratados com a substância

Incontinência urinária: O medicamento é aplicado em 30 pontos da bexiga por meio de uma endoscopia realizada no canal da uretra. O botox paralisa o músculo da bexiga, que não vai mais contrair involuntariamente e impedirá que a pessoa sinta a vontade incontrolável de urinar

Nistagmo: Movimento involuntário dos olhos, geralmente de um lado para o outro, o que dificulta drasticamente a formação das imagens. Esses movimentos podem ser verticais ou circulares. O botox relaxa os músculos dos olhos e ameniza os estímulos
"Tenho pacientes que vão ao consultório a cada dez meses, outros uma vez por ano. A medida que o paciente vai fazendo o tratamento, o efeito torna-se mais prolongado", explica a dermatologista Karina Mazzini. 

A médica explica que a substância bloqueia a ação de um neurotransmissor chamado acetilcolina, que estimula a produção do suor. "O procedimento funciona porque impede essa produção. Já quem usa muito antitranspirante para conter o suor, pode ter abcessos e outros problemas. O suor produzido precisa sair", alerta a médica. 

O valor das aplicações ainda é alto, podem ultrapassar R$ 1,5 mil. Mas quem faz o tratamento diz que vale a pena. A delegada Cristina Forattini, 49, começou as aplicações nas axilas há três anos. "Estou muito feliz com o resultado. Eu ficava chateada porque não podia usar roupas coloridas e me sentia incomodada nas solenidades em que participava", conta.

A toxina é usada, ainda, nos casos de paralisia - causada por derrames - e assimetria facial. A dermatologista Maria Victoria Souza explica que as injeções são aplicadas no lado que não perdeu o movimento, para reduzir o contraste com o lado paralisado. Além disso, o botox melhora a enxaqueca e alivia a dor de quem sofre de distonia. 

"Tenho pacientes com distonia na região do pescoço e isso atrapalha inclusive a deglutição, mas as injeções têm sido eficazes. Já quem tem enxaqueca se beneficia muito quando faz retoque nos olhos ou remove rugas, porque as aplicações são feitas na região frontal", diz a médica. 


Daniella Zanotti
A Gazeta

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sinta-se livre para deixar um comentário educado... O seu comentário poderá levar alguns minutos para ser exibido.