sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Aumento do pênis 'rendeu' 21 meses de suspensão à atleta Americano


TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
Remédio ingerido por campeão olímpico prometia aumento de pênis
Flagrado em exame antidoping, LaShawn Merritt é suspenso por 21 meses


Depois de testar positivo em três exames antidoping, o velocista americano LaShawn Merritt, campeão olímpico dos 400m em Pequim/2008, fez uma confissão corajosa: admitiu que vinha ingerindo um remédio para aumentar o tamanho de seu pênis.
"Espero que aqueles que me apoiam, a minha família, os meus amigos e este desporto me possam perdoar por ter feito um ato tão estúpido, imaturo e egoísta. Qualquer que seja a punição pelos meus atos, não será maior que o embaraço e a humilhação que estou sentindo."

Com o sugestivo nome de ExtenZe, o medicamento hoje é anunciado com a garantia de promover uma "evolução masculina natural". Sua eficácia não é comprovada cientificamente, e o fabricante já foi condenado a pagar US$ 300 mil (cerca de R$ 500 mil) por anunciar - sem provas - que seu produto poderia aumentar em 27% o tamanho de um pênis. Um de seus primeiros anúncios de televisão tinha como garoto-propaganda o ator de filmes pornôs Ron Jeremy.

O site da empresa promete "maiores e mais duras ereções"
e "orgasmo eletrizante".
Mas o que está na caixa pode
não ser tão emocionante.
A cooperação de Merritt com o painel de árbitros que julgaram seu caso lhe rendeu uma bela recompensa. Em vez de ser suspenso por dois anos, punição padrão para atletas flagrados pela primeira vez, o americano pegou um gancho de 21 meses. Os três meses a menos garantem que ele poderá competir no próximo Mundial de Atletismo, em agosto de 2011.

Fonte: G1

Um comentário:

  1. gostaria de saber a respeito quem tem prolapso na valvula mitral, se pode ou nao tomar?

    ResponderExcluir

Sinta-se livre para deixar um comentário educado... O seu comentário poderá levar alguns minutos para ser exibido.