quarta-feira, 29 de julho de 2009

Homem manteve relações sexuais com o cavalo e é preso. Veja


TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
Homem invadiu a pequena fazenda de Barbara Kenley em Columbia.
Em 2008, ele foi condenado a três meses de condicional pelo mesmo crime.


O norte-americano Rodell Vereen, de 50 anos, foi preso pela segunda vez, nesta terça-feira (28), acusado de ter mantido relações sexuais com um cavalo. Ele é acusado de invasão e de "crime contra a moral", segundo a emissora de TV "NewsChannel 15".

O homem invadiu a pequena fazenda de Barbara Kenley em Columbia, no estado da Carolina do Sul (EUA). A proprietária já vinha desconfiando que algo estava errado com seu cavalo chamado "Sugar", já que ele havia apresentado algumas infecções.


Por isso, no dia 19 de julho, ela colocou uma câmera secreta no estábulo e flagrou o suspeito fazendo sexo com o animal por uma hora e meia. No entanto ela não levou a prova para a polícia, preferindo pegá-lo em flagrante nesta semana.


Após ser preso, Vereen confessou ser culpado da acusação de invasão e foi multado em US$ 250. O juiz também fixou uma fiança de US$ 10 mil. Ele pode ser condenado a cinco anos de cadeia, segundo a emissora.


De acordo Barbara, o primeiro incidente aconteceu no final de 2007, quando ela descobriu que Vereen tinha mantido relações sexuais com seu cavalo. Em julho de 2008, ele confessou ser culpado e foi condenado a três meses de condicional.


Foto: Reprodução/NewsChannel 15

Homem manteve relações sexuais com o cavalo 'Sugar'. (Foto: Reprodução/NewsChannel 15)


Do G1, em São Paulo




Zoofilia, do grego ζωον (zôon, "animal") e φιλία (filia, "amizade" ou "amor"), é uma parafilia definida pela atração ou envolvimento sexual de humanos com animais de outras especies. Tais indivíduos são chamados zoófilos. Os termos zoossexual e zoossexualidade descrevem toda a gama de orientação humana/animal.
Um outro termo, bestialidade, se refere ao ato sexual entre um humano e um animal não-humano (chamado a partir daqui apenas "animal"). Porém, são termos distintos: nem toda pessoa que pratica bestialidade tem atração por animais, e nem todo zoófilo pratica atividade zoossexual.

Enquanto a zoofilia é legal em alguns países, não é explicitamente aceita, e na maioria dos países atos sexuais com animais são ilegais, sob as leis de abuso animal e crueldade contra os animais, e menos comum, crime contra a natureza. O filósofo e autor Peter Singer, envolvido em vários movimentos pelos direitos dos animais, defende que a zoofilia não é antiético desde que não haja dano ou crueldade contra o animal, mas esta visão não é largamente compartilhada, pois a maioria defende que os animais, assim como as crianças, não são capazes de consentir emocionalmente tal ato.

lgumas leituras da Psicologia, fundamentada na Teoria Freudiana, classificam a Zoofilia como um transtorno da sexualidade humana. A Classificação Internacional de Doenças (CID-10), na categoria F65.8 (Outros Transtornos de Ordem Sexual) aborda a bestialidade. Nas leituras tradicionais a zoofilia é considerada como uma perversão sexual humana, associando-a a transtornos neuróticos, rudez, insensibilidade e grosseria aliada à um bloqueio afetivo de amor a um parceiro humano.*

As associações diretas entre a zoofilia e transtornos neuróticos referenciados no artigo citado devem ser vistos com alguma ponderação: vários outros transtornos mentais foram revistos ao longo da história da psicologia. De acordo com as teorias modernas a zoofilia poderia ser considerada como um transtorno mental se causar um enorme sofrimento humano à pessoa que a pratica. Há de se considerar, contudo, que as relações sexuais entre seres humanos e seres animais poderiam ser vistas como uma forma de abuso animal como citam algumas leituras. Em contrapartida é bem conhecido que muitos jovens chegam a manter relações sexuais com animais em sua adolescência sem que isso possa ter qualquer apelo dramático.


* "Psicanálise Freudiana", 2003-02-12. Página visitada em 2007-09-16.

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Um comentário:

Sinta-se livre para deixar um comentário educado... O seu comentário poderá levar alguns minutos para ser exibido.