quarta-feira, 30 de abril de 2008

O Fenômeno e os travestis: noiva termina com Ronaldo


TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
Ronaldo e a ex-noiva Maria Beatriz
Ronaldo e a ex-noiva Maria Beatriz


Noiva termina com Ronaldo
Segundo jornal, empresa de material esportivo pode romper contrato com o Fenômeno

O escândalo de Ronaldo na última segunda-feira, no qual foi flagrado com travestis em motel na Zona Oeste da Barra da Tijuca, custou muito caro ao Fenômeno. De acordo com o jornal “Extra”, a noiva do jogador, Maria Beatriz, terminou o relacionamento com ele.

Segundo a publicação, Ronaldo, que está deprimido e passa a semana na casa da mãe (Dona Sônia), ainda pode ter mais prejuízos. Só que financeiros. A empresa de material esportivo que patrocina o craque pode romper o contrato vitalício que tem com ele. No acordo entre as partes, é prevista a quebra do compromisso em situações que afetem a imagem da marca. Procurada pelo GLOBOESPORTE.COM, a empresa mandou uma nota oficial avisando que não vai comentar sobre o caso.

Pessoas próximas ao jogador dizem que Maria Beatriz foi uma das pessoas que mais apoiou Ronaldo quando ele sofreu uma grave lesão no joelho esquerdo no último mês de fevereiro. Ela ficou dias no hospital com o jogador. De acordo ainda com coluna “Retratos da Vida”, do jornal “Extra”, ela planejava ter filhos com o Fenômeno. [Fonte: globoesporte.globo.com]

Cataratas do Iguaçu: águas que enfeitiçam


TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil

Águas que enfeitiçam


Conta a lenda que os índios guaranis viviam às margens do Rio Iguaçu e, para agradar ao deus-serpente M'Boi, sacrificavam virgens em sua homenagem. Quando chegou a vez da jovem Naipi, o guerreiro Tarobá, apaixonado por ela, levou a moça embora em uma canoa. Enfurecido, M'Boi se enfiou na terra e contraiu os músculos, formando uma enorme cratera, que transformou as águas calmas do Iguaçu em cataratas. Naipi foi condenada a ser uma rocha da Garganta do Diabo e Tarobá, uma palmeira destinada a "ver" sua amada à distância.

Quem observa as Cataratas do Iguaçu de perto tem a sensação de que um lugar com essa imponência só poderia mesmo ter sido criado por magia. São de 150 a 300 cachoeiras, de acordo com o volume de água, distribuídas em 2,7 quilômetros na fronteira entre Brasil e Argentina.

A infra-estrutura turística do parque também surpreende. Mantida por uma empresa privada, é considerada modelo para outras unidades de conservação. Logo na entrada, uma exposição multimídia explica que, em vez da ira de M'Boi, as cataratas foram formadas por sucessivos derrames de lava basáltica há 225 milhões de anos.

É preciso dedicar ao menos um dia para aproveitar os atrativos locais. Ônibus levam os turistas aos pontos principais. Na baixa estação, há saídas a cada 20 minutos. Na alta, assim que o carro lotar. Prefira ir na parte de cima, aberta, para observar todos os detalhes do caminho até as cataratas.

Ao descer do ônibus, você estará em frente ao único hotel do parque, o Tropical das Cataratas, que abriga um mirante, onde é possível apreciar os saltos conhecidos como Três Mosqueteiros e a Ilha de San Martin (ambos no lado argentino). Tome o caminho da esquerda – a trilha de concreto para as quedas-d'água. No percurso, os quatis, roedores que são o símbolo do parque e encantam os visitantes. Nada de alimentá-los.

Não esqueça a máquina fotográfica. E, entre um clique e outro, você certamente terá a companhia de borboletas coloridas, especialmente durante a primavera.

O ponto alto, claro, é chegar bem pertinho das quedas-d'água e sentir a chuva de respingos. Suba nos elevadores panorâmicos e contemple a vista de um novo ângulo.

Quando a fome bater, siga para o restaurante Porto Canoas, onde o atendimento é excelente e a comida, farta e saborosa. São 17 tipos de saladas, 10 pratos quentes, boa variedade de carnes e uma infinidade de sobremesas. Tudo incluído no preço de R$ 45,00 – menos as bebidas. Procure escolher uma mesa do lado de fora, com vista para o Rio Iguaçu e as cataratas. Quem sabe se dali você não consegue distinguir Naipi e Tarobá em seu eterno amor inalcançável? [A Gazeta]





A beleza das Cataratas

O volume de água está na medida. Não tão cheio a ponto de interditar a passarela-mirante, como ocorreu em abril, por conta do excesso de chuvas, nem tão vazio que transforme as fabulosas Cataratas do Iguaçu em filetes dágua escorrendo pelos paredões de pedra. A temporada no Parque Nacional do Iguaçu começa neste mês, na melhor situação possível.

Por isso mesmo, a previsão é de recorde no número anual de visitantes. Cerca de 1,2 milhão de pessoas são esperadas até 31 de dezembro. O melhor desempenho desde 1980, quando começou a contagem, foi registrado em 2005: 1,18 milhão. A mobilização dos diferentes setores do turismo em Foz do Iguaçu, cidade base para a visita ao parque, ajuda a explicar o otimismo. O número de voos diários, por exemplo, aumentou de 8, em 2007, para 19, hoje. Até o fim do ano, serão 26.

E a recente integração com a porção argentina da reserva reforçou o interesse, a exemplo da campanha internacional para eleger as cataratas como uma das sete maravilhas naturais. No feriado da semana passada, a parte brasileira recebeu 29.012 visitantes, enquanto a portaria de Porto Iguazu, na Argentina, registrou 25.500 entradas. Ou seja, os turistas entenderam o recado. O Rio Iguaçu é ainda mais bonito quando admirado a partir dos dois pontos de vista.

Por Aqui
O trunfo brasileiro é a vista geral das cataratas. O passeio mais procurado, a Trilha das Cataratas, não exige guia nem preparo físico. Há vários mirantes, além da passarela que desemboca direto no melhor ponto de observação da Garganta do Diabo, a queda mais famosa. Pelas águas, você pode embarcar em um bote para chegar mais perto da Cachoeira dos Mosqueteiros, no Macuco Safári (macucosafari.com.br). Outra opção é o sobrevoo de helicóptero. Informações: (45) 3529-7474. Quer se hospedar dentro do parque? O Hotel das Cataratas está tinindo de novo.

Lado de Lá
Pela entrada Argentina, chega-se muito perto das exuberantes quedas d?água. No passeio aquático hermano, o Gran Aventura (iguazujunglexplorer.com), o barco praticamente entra debaixo da queda de San Martín.

Só do lado de lá você pode admirar as cataratas à noite (no lado brasileiro, o programa é exclusivo para os hóspedes do Hotel das Cataratas). O luau ocorre cinco vezes por mês, com reserva (iguazuargentina.com). Os vizinhos também têm o seu hotel no parque: o Sheraton Iguazu (starwwodhotels.com). Mas o estabelecimento está um tanto desgastado. (Evandro Fadel - Jornalista)

Prepare a Viajem
Hotéis

Mabu Thermas & Resort
Quanto custa:
Diária a partir de R$ 690, com bebidas e cinco refeições

Site: hoteismabu.com.br

Bourbon Resort & Convention
Quanto custa:
Diária a R$ 580, com café da manhã e jantar

Site: bourbon.com.br

Iguassu Resort
Quanto custa:
A partir de R$ 197, com café da manhã. Valores para casal.

Site: iguassuresort.com.br

Hostel Paudimar Campestre
Quanto custa:
Oferece diferentes tipos de quartos, que acomodam de duas a oito pessoas, com café da manhã incluído. Diária em quarto duplo: R$ 90.

Site: paudimar.com.br

terça-feira, 29 de abril de 2008

Fenômeno mesmo: Ronaldo se engana e vai comemorar vitória do Flamengo com travestis


TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
Vídeo: Ronaldo o Fenômeno (Bota fenômeno nisso).

Após bate-boca com travestis, Ronaldo vai para delegacia no Rio

Folha Online, no Rio

O jogador Ronaldo, do Milan, esteve na manhã desta segunda-feira na delegacia da Barra da Tijuca, na zona oeste do Rio, após uma discussão com três travestis na madrugada em um motel também na Barra.

Ao delegado titular da 16ª DP, Carlos Augusto Nogueira Pinto, responsável pelo caso, Ronaldo disse que foi à boate 021, na Barra, comemorar a vitória do Flamengo sobre o Botafogo pela final do campeonato estadual do Rio. Ao sair da boate, Ronaldo contratou um travesti --André Luís Albertini--, acreditando que fosse uma mulher.


Um dos três travestis que se envolveu em bate-boca com Ronaldo, na delegacia
Os dois foram para um motel no mesmo bairro, onde o travesti chamou outros dois colegas. No motel, Ronaldo percebeu que as três prostitutas eram travestis e dispensou o serviço deles.

Até aí, a versão do jogador e do único dos travestis que foi à delegacia é a mesma, segundo Pinto. As diferenças começam quando ambos relatam a discussão que ocorreu no motel.

Ronaldo diz que dispensou o serviço dos três e pagou R$ 1.000 a cada um. Eles ainda teriam oferecido cocaína ao atacante para que ele relaxasse. Ronaldo, segundo sua versão, recusou e dois travestis foram embora, mas o terceiro, exigiu R$ 50 mil para não relatar o caso à imprensa, iniciando o bate-boca.

Na versão do travesti, Ronaldo foi à Cidade de Deus comprar cocaína, não quis pagar pelo serviço e os ameaçou de agressão se eles divulgassem o caso.

Por meio de sua assessoria de imprensa, o jogador Ronaldo não negou que tenha feito programa com os travestis. Disse, porém, que não existe nenhuma queixa contra ele e que foi vítima de uma tentativa de extorsão. Outro travesti, Júnior Ribeiro da Silva, 25, conhecido como Carla, voltou à delegacia para depor, mas não falou com a imprensa.

Contusão

Ronaldo sofreu grave lesão no joelho esquerdo em 13 de fevereiro, durante o empate por 1 a 1 do Milan com o Livorno, pelo Campeonato Italiano e passou por uma cirurgia no dia seguinte. A expectativa é de que fique nove meses em tratamento.



De novo, torcedores do Fla recrutam travesti para provocar Ronaldo
Tática também foi utilizada no duelo pelas oitavas da Taça Libertadores.

Nova visita, velha provocação. O segundo jogo de Ronaldo contra o Flamengo no Rio, de novo, deve ter na plateia um travesti contratado por torcedores rubro-negros apenas para incomodá-lo. A tática foi usada no duelo pelas oitavas da final da Libertadores, dia 28 de abril. Na ocasião, o Corinthians perdeu por 1 a 0.
O plano para o duelo desta quarta-feira, às 22h (de Brasília), no Engenhão, tem duas etapas. A outra é hospedar um travesti no mesmo hotel do Timão, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

A relação entre Ronaldo e rubro-negros mudou quando o atacante, torcedor declarado do clube, fechou contrato com o Corinthians. De idolatrado, passou a ser perseguido e ridicularizado. Ao recrutarem um travesti para provocá-lo, os rubro-negros remetem ao escândalo de 2008, quando o Fenômeno foi flagrado em um motel com três travestis.

Por GLOBOESPORTE.COM

segunda-feira, 28 de abril de 2008

Terapia com genes pode reverter cegueira


TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
Vídeo: Células-tronco (Revolução)





Ciência: Genes podem reverter cegueira

Cientistas americanos e britânicos conseguiram reverter a perda de visão de pacientes utilizando uma terapia com genes para regenerar as células que percebem a luz. O avanço mais significativo foi em um rapaz de 17 anos, Stephen Howarth, que mal podia ver à noite. Depois do tratamento recebido no hospital em Londres, ele foi capaz, pela primeira vez, de caminhar sozinho pela rua.

Efeitos da exposição ao chumbo podem ajudar a prevenir e reverter a cegueira

Pesquisa revela que o metal, ou uma nova droga que aja como ele, transforma as células-tronco em neurônios da retina

Pesquisadores da Universidade de Houston (UH), nos Estados Unidos, descobriram alguns efeitos inesperados da exposição ao chumbo que podem um dia ajudar a prevenir e reverter a cegueira. O estudo sugere que o chumbo, ou uma nova droga que aja como ele, podem transformar as células-tronco embrionárias humanas em neurônios da retina que seriam transplantados em pacientes para tratar degenerações retinianas e até mesmo a cegueira.

"Vimos uma mudança inédita na composição celular da retina em ratos expostos a baixos níveis de chumbo durante a gestação. A retina continha células a mais na via da haste da visão do que o normal ou do que esperávamos", disse o autor do estudo, Donald A. Fox. "Os bastonetes e as células bipolares nesta via são responsáveis pelo contraste e pela detecção de claro/escuro. Estas novas descobertas se relacionam diretamente com as alterações eletrofisiológicas sobrenaturais da retina observadas em crianças, macacos e ratos com baixa exposição ao chumbo durante a gestação."

Os resultados do estudo mostraram que as primeiras células progenitoras da retina dão origem a quatro tipos de neurônios, que não foram afetados pela exposição ao chumbo. As células progenitoras da retina que nascem depois dão origem a dois tipos de neurônios e a células gliais. Surpreendentemente, apenas os neurônios nascidos mais tarde aumentaram em número. As células gliais, que nutrem os neurônios e, por vezes, os protegem de doenças, não mudaram em nada. Ambos os ratos e camundongos tiveram "retinas maiores e mais gordas", de acordo com Fox. Curiosamente, doses mais baixas e moderadas de chumbo produziram um maior aumento no número de células do que a dose elevada da substância.

"Este é realmente um resultado novo e altamente inesperado, porque a exposição ao chumbo após o nascimento ou durante a vida adulta mata as células da retina e do cérebro, mas nosso estudo mostrou que a baixa exposição ao chumbo durante a gestação fez com que as células se proliferassem, aumentou os neurônios e não afetou as células da glia", disse Fox. "Assim, a exposição gestacional produz um oposto ao que foi mostrado anteriormente por nosso laboratório e outros. O momento da exposição a substâncias químicas durante o desenvolvimento é tão importante quanto a quantidade de exposição."

"Este trabalho tem implicações de longo prazo na degeneração da retina e doenças nas quais os fotorreceptores morrem. Se pudermos descobrir como o baixo nível de exposição ao chumbo aumenta o número de células progenitoras da retina e seletivamente produz fotorreceptores e células bipolares, talvez um medicamento possa ser criado para ajudar pessoas com doenças degenerativas da retina que, eventualmente, causam cegueira", acrescentou Fox.(http://www. isaude.net)

Assis, cidade italiana do devoto dos pobres proíbe mendigos


TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
Vídeo: Visita a Cidade de Assis - 1º Parte



Cidade religiosa: Assis proíbe os mendigos


O prefeito de Assis, cidade italiana onde nasceu e morreu São Francisco (1182-1226), devoto aos pobres, decretou a proibição de mendigos. A medida impede a mendicância a menos de 500 metros das igrejas, lugares de culto, praças e edifícios públicos, segundo o documento assinado pelo prefeito de esquerda Claudio Ricci. O prefeito justificou a medida como forma de "preservar o caráter sagrado de Assis, sem renunciar à noção de acolhimento". [A Gazeta]

domingo, 27 de abril de 2008

batalha no fundo do mar: tubarão versus polvo


TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
Shark vs Octopus


POLVO

O Polvo é um molusco marinho e carnívoro encontrado nas águas tropicais e temperadas de todo o mundo. Suas principais características são um corpo mole (sem ossos), uma grande cabeça que abriga um cérebro desenvolvido, além de oito braços, cada um provido de duas fileiras de ventosas. Assim como nos animais vertebrados, os grandes e complexos olhos do polvo são dotados de cristalino, o que proporciona uma visão bastante aguçada. O polvo tem como característica também a capacidadede mudar, de maneira bem rápida, a cor e a textura de sua pele.

HABITAT

Os polvos passam grande parte de sua vida escondidos sendo que muitas espécies, entre as quais o Polvo Comum, que pode atingir um tamanho de até 1 m, escolhem uma toca natural entre as rochas ou escombros. Uma espécie de tamanho pequeno, o Polvo Pigmeu do Atlântico, que não atinge mais do que 2 cm de comprimento, prefere se esconder no interior de uma concha vazia com as duas valvas ainda unidas pelo ligamento. O polvo se instala sobre uma das valvas da concha e fecha a outra arrastando-a com seus tentáculos.

ALIMENTAÇÃO

Para se alimentar, geralmente de crustáceos e moluscos bivalves, o polvo se utiliza de duas técnicas: atrair sua vítima movendo a ponta de um de seus braços como se fosse um verme, ou aproximar-se da vítima deslizando-se calmamente para, de súbito, agarrar sua preza com seus tentáculos e matá-la com suas fortes dentadas.

O polvo é apreciado por um imenso número de espécies de peixe, entre as quais a Moréia. Quando atacado ou quando se sente em perigo, o polvo aspira uma grande quantidade de água e expele-a logo em seguida por um sifão, que funciona como uma turbina, e que permite que o polvo fuja em grande velocidade. Esta fuga é geralmente oculta por uma nuvem de tinta. A substância expelida pelo polvo para defender-se é de coloração escura e sabe se que a tinta de algumas espécies podem ter um efeito paralisante sobre os órgãos sensoriais do seu predador.

REPRODUÇÃO

Um macho interessado em acasalar-se aproxima-se o suficiente de uma fêmea para que, ao alargar um braço modificado, o hectocótilo, consiga tocá-la. Este braço possui um sulco profundo por entre as duas fileiras de ventosas e termina em um extremo em forma de colher. Passado um período de cortejo , o polvo macho insere seu braço no manto da fêmea e os espermatozóides por ele produzidos descem pelo sulco do braço modificado até o oviduto da fêmea. Pouco depois do acasalamento, a fêmea começa a depositar os ovos fecundados em sua toca. Um polvo fêmea produz em duas semanas aproximadamente cento e cinqüenta mil ovos, cada um deles envolto por uma cápsula transparente. Pelos 50 dias seguintes, a fêmea protege os ovos depositados lançando-lhes jatos de água para aerá-los e limpá-los.

As crias de espécies como o Polvo de Pontos Brancos, nascem com apenas 3 cm de comprimento. Flutuam até a superfície e passam a integrar o chamado plâncton durante quase um mês. Passado este período, os pequenos polvos voltam a submergir e iniciam sua vida normal no fundo. Geralmente, os polvos adultos permanecem em uma zona determinada. As espécies planctônicas são encontradas em todo o mundo já que suas larvas são carregadas e espalhadas pelas correntes e marés.

CLASSIFICAÇÃO CIENTÍFICA

Os polvos pertencem à classe Octopoda. O Polvo Comum é classificado como Octopus vulgaris, o Polvo Pigmeu do Atlântico como Octopus joubini e o Polvo de Pontos Brancos como Octopus macropus, sendo que todos pertencem à família Octopotidae.
Fonte: discefa.com/polvo.htm

Briga selvagem fantástica entre dragões-de-komodo - vídeo


TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
Vídeo: Komodo Dragon vs Komodo Doragon




O dragão-de-komodo ou crocodilo-da-terra é um réptil que vive na ilha Komodo e adjacentes (Rinca, Padar e Flores), na Indonésia. É a maior espécie de lagarto conhecida, e foi descoberto oficialmente pela ciência apenas em 1912. Encontra-se protegida por lei, devido à ameaça de extinção.


Descrição

Robusto e com aparência de dinossauro, pode medir até 3,5 m de comprimento e pesar até 125 kg. A cor de sua pele é cinzenta e marrom. A sua dieta baseia-se em porcos selvagens (javalis), cabras, veados, búfalos, cavalos, macacos, dragões-de-komodo menores, insectos e até pessoas. Também se alimenta de carniça de animais, e com o seu faro pode localizar uma carcaça de animal a quilômetros de distância, sendo capaz de devorá-la por completo.


Cada uma das quatro patas do dragão-de-komodo possui cinco garras. No interior de sua mandíbula habitam bactérias letais, sendo que os animais que conseguem escapar de suas garras acabam morrendo por infecções.

Para se alimentar de animais vivos, o dragão derruba a sua vítima com a sua cauda e depois corta-o em pedaços com os dentes. Quando o animal é grande como um búfalo, o dragão ataca-o sorrateiramente com uma mordida e espera o animal morrer pela infecção produzida pelas bactérias. O lagarto segue a vítima durante algum tempo até que a infecção se encarrega de prostrá-la, quando é então calmamente devorada. Costuma comer primeiro a língua e as entranhas, suas partes preferidas.

São ovíparos, colocando de quinze a trinta e cinco ovos na areia por fêmea no fim da estação das chuvas. Os ovos se abrem depois de seis a oito semanas. Ao nascer, os pequenos dragões têm de 20 a 25 centímetros de comprimento. Vivem, em média, cinqüenta anos.

Nas ilhas onde são encontrados, os dragões-de-komodo são uma grande atração turística, apesar de um turista já ter sido morto por um deles. Mas normalmente não são animais agressivos, já que os habitantes locais convivem com eles diariamente nas praias.

Existem outras espécies de lagartos gigantes, como o lagarto-do-deserto, que é um animal terrestre, e o lagarto-do-nilo, que é um réptil com hábitos anfíbios, passando boa parte de sua vida na água. Vivem na África, sul da Ásia, Indonésia e Austrália. Variam muito de tamanho. O menor deles apresenta apenas 20 centímetros de comprimento. Dois casos de partenogénese desta espécie foram documentados em 2006.

Fonte: Wikipédia

Loucura: Suicida de atentado em Londres dá adeus à filha em vídeo; veja vídeo


TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
Vídeo: I love you to bits


Suicida de atentado em Londres dá adeus à filha em vídeo; veja vídeo
da BBC Brasil

Um vídeo caseiro mostra Mohammed Sidique Khan, suspeito de liderar os homens que lançaram ataques suicidas contra o sistema de transporte de Londres, em 2005, se despedindo de sua filha bebê.

As imagens foram apresentadas na Justiça britânica durante o julgamento de três homens acusados de auxiliar na preparação dos atentados.

As imagens foram filmadas pelo próprio Khan e mostram o homem sentado sobre a cama de casal da própria casa e segurando a filha, Maryam, no colo.

Em uma das cenas, ele dá um beijo na testa da filha antes de dizer que está "fazendo o que está fazendo pelo bem do islã".

A despedida teria sido gravada em novembro de 2004, antes de Khan partir para o Paquistão para, segundo a acusação, "lutar a jihad" (guerra santa).

No entanto, os planos dele teriam tomado outro rumo, e ele acabou voltando ao Reino Unido para um ataque suicida em um trem do metrô londrino, no dia 7 de julho de 2005.

25/04/2008

Pênis grande só melhora prazer dos gays


TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
Pênis grande só melhora prazer dos gays

Esse título pode surpreender – e até chocar – muitos machos que buscam provar a masculinidade justamente pelo órgão sexual. Mas, fisiologicamente, é a única explicação para a crença de que "tamanho determina o prazer".

Como descreve a psicóloga clínica mestre em desenvolvimento adulto e felicidade pela USP, Angelita Scárdua, na anatomia masculina, há uma proximidade entre o ânus e a próstata, separados apenas pelo períneo.

A próstata é responsável por grandes níveis de prazer. Tanto que, se estimulada, leva à ejaculação e ao orgasmo.

Considerando que ela é a parte mais sensibilizada durante o sexo anal – teria mais sentido dizer que o tamanho do pênis tem uma dose extra de significado na relações homossexuais já que, durante a penetração, quanto maior o pênis, mais estimulada seria a próstata e maior seria a onda de prazer.

"As sensações prazerosas, associadas ao contato do pênis com a próstata, levariam aquele que é penetrado a desejar estender esse prazer por toda a extensão do reto alcançada pelo pênis. Isso criaria uma associação psicológica (e um condicionamento fisiológico) entre o tamanho do pênis e a quantidade de prazer durante a penetração", detalha a psicóloga, também pós-graduada em neurociências.

Prazer feminino

Já a mulher não tem uma vagina preparada para receber um pênis grande, embora haja uma dilatação no canal vaginal quando ela fica excitada.

E mesmo durante o sexo anal– apesar do ânus feminino possuir tantas terminações nervosas quanto o masculino – os homens têm a sensibilidade nervosa aumentada devido à proximidade do ânus com a próstata, o que não ocorre com as mulheres, cujo clitóris se encontra bem mais distante.

Entenda a fascinação pelo órgão

O homem encara o tamanho do pênis como determinante para se sentir "macho" ou não. Essa fixação começa na infância, quando mamães e titias fazem brincadeiras com o "luluzinho" dos pimpolhos, explica a psicóloga Angelita Scárdua. Isso cria a percepção de que o pênis não é só parte da anatomia, mas algo a ser celebrado.

Mais tarde, ele se dá conta de que, ao ficar ereto, o órgão aumenta e ainda dá prazer. Somando tudo, a equação masculina é: ter um pênis é uma vantagem. Um pênis aumentado é mais prazer sexual.

"Além disso, trazemos uma herança biológica: desde os tempos primitivos, o
exagero do pênis era ligado à capacidade de gerar filhos, símbolo de poder. Essa
herança ainda é reforçada pela produção cultural. Um exemplo são os filmes
pornôs e seus atores com comprimentos avantajados. Juntando à grande cobrança
social por performance e potência, o homem passou a associar tamanho a prazer. E
se não tem um pênis grande, fica inseguro."


O tamanho médio do pênis do brasileiro

No Brasil, o comprimento do pênis varia de 12cm a 16cm, média suficiente para agradar à parceira, já que as terminações nervosas ficam do lado externo da vagina ou no início da parte interna.

Trecho de reportagem do Jornal "A Gazeta"




Tamanho do pênis e a resposta vaginal
De acordo com o terapeuta sexual Louanne Cole Weston, PhD, em um artigo escrito em Maio de 2002, muitas idéias erradas se desenvolveram sobre a relação peniana-vaginal. Muitos homens consideram extremamente importante uma penetração vaginal profunda para estimular uma mulher ao orgasmo.

A área mais sensível da vagina é a porção mais perto do lado externo do corpo feminino, que possui aproximadamente 10 centímetros de comprimento. Levando-se em consideração que o tamanho médio do pênis está acima deste comprimento, a maioria dos pênis são longos o suficiente para o estímulo sexual. Alguns autores afirmaram que um pênis menor que a média pode estimular melhor o ponto G, embora a existência real do ponto G seja contestada por muitos pesquisadores.

Pênis longos (acima de ~20 centímetros) podem se esfregar ou acertar o cérvice. A maioria ~95% das mulheres acha isso muito desconfortável e doloroso. E todos os estudos comprovaram que o diâmetro mais grosso do pênis tem dado muito mais prazeres as mulheres do que o comprimento; respectivamente.

Durante a relação vaginal, a vagina aumenta seu comprimento rapidamente após a inserção inicial de cerca de 10 para 14 cm, mas as profundidades iniciais e finais variam de mulher para mulher ±2,5 cm. Quando a mulher se torna completamente excitada, a vagina se expande (seus ²⁄₃ finais expandem em comprimento e largura) ao passo que o cérvice se retrai,[20] significando que em certos ângulos de penetração, os pênis mais longos vão deslizar sobre ou sob o cérvice.



Um pênis mais grosso pode proporcionar maior fricção contra os bulbos vestibulares, que estão localizados próximos e anteriormente dos dois lados da uretra.
[wikipedia]
Julgando o verdadeiro tamanho do pênis:
Você não pode julgar o verdadeiro tamanho de um pênis enquanto ele estiver flácido. Às vezes, homens com pênis flácidos relativamente pequenos crescem a um tamanho maior quando ereto, enquanto os seus homólogos maiores não mostram muito crescimento quando ficam excitados. E  no final das quantas um menor acaba por ficar maior quando ambos estiverem duros.

Rimonabanto, pílula antibarriga - a grande euforia em torno do remédio


TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
Vídeo: Médica explica uso de remédio para perder barriga - Parte 1


O rimonabanto, mais conhecido como a pílula antibarriga, começou a ser comercializado esta semana nas farmácias capixabas com o nome de Acomplia. A grande euforia em torno do remédio – anunciado como milagroso na época de seu lançamento – chegou até a causar uma corrida às drogarias nesta semana.

A intenção era ter logo em mãos o medicamento, desenvolvido pelo laboratório francês Sanofi-aventis, que promete combater a obesidade, melhorar o colesterol, reduzir os triglicerídeos e controlar o diabetes.

No entanto, o Acomplia só é vendido mediante receituário de duas vias, contendo todas as informações do médico que indicou o medicamento e não pode ser utilizado por qualquer tipo de pessoa.

"O rimonabanto não é um remédio só pra obesos. É indicado para pacientes com doenças cardio-metabólicas, como pressão alta, doenças do coração e diabetes, mesmo que não sejam obesos", atenta o endocrinologista e metabologista, Albermar Harrigan.

Na verdade, a pílula é um moderador de apetite e não um "queimador" de gordura, como muitas pessoas pensavam no início. "A diferença está na eficácia de seu funcionamento, já que o Acomplia é um moderador seletivo e possui menos efeitos colaterais que os moderadores comuns", explica.

Entretanto, o remédio não funciona sozinho. É preciso que o paciente faça uso do Acomplia acompanhado de exercícios e uma dieta adequada. "O remédio não faz milagres", diz Harrigan.


Não confunda

  • O que é. O Acomplia é um inibidor de apetite. Sua eficácia está na redução da gordura visceral, responsável por doenças cardiometabólicas (pressão alta, problemas cardíacos, diabetes).


  • Indicação. Apenas para pacientes com doenças cardio-metabólicas.


  • Contra-indicação. Gestantes, lactantes, pessoas com quadro ou tendência à depressão.


  • Riscos.Foi constatado que o medicamento acentua quadros de depressão. Alguns pacientes chegaram a falar em suicídio.


  • Proibição. Por causa dos riscos, o Acomplia teve a sua venda nos EUA proibida até que seja revisado pelo laboratório fabricante. Mas ainda é vendido na Europa.


  • Preço. A expectativa era que o Acomplia fosse vendido a R$ 450,00, mas por determinação da Anvisa, ele está chegando às farmácias pelo valor de R$ 225,00.


  • Países. O Acomplia é comercializado em 30 países e trata cerca de 500 mil pessoas, desde 2006.


  • Compra. O medicamento só pode ser vendido com receita em duas vias, que contém as informações do médico. Esta fica em poder do estabelecimento e só pode ser usada uma única vez.


  • Uso. A dosagem deve ser alterada em caso de mudança de humor do paciente.


  • Sua versão

    "Eu não usaria. A pessoa tem que se conscientizar de que não existe milagres. É preciso fazer exercício e se alimentar corretamente”

    Adejair Pertel , 51, professor.


    "Só em último caso eu usaria. O marketing da pílula é acabar com a barriga, mas é só um inibidor de apetite. Seria a última opção para perda de peso”

    Fabiana Gonçalves , 33, administradora.


    "Eu usaria, mas só acredito no resultado se ela for associada a exercício e dieta. A aprovação terá efeito dominó nas assembléias e Câmaras”

    Nilton Lopes Mendonça, 40, empresário.

    [A Gazeta]

    sábado, 26 de abril de 2008

    Imagens do homem que ficou preso 41 dias no elevador


    TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
    Vídeo: TRAPPED IN AN ELEVATOR FOR 41 HOURS


    Em 1999, o americano Nicholas White ficou preso 41 horas num elevador de Nova York. Contada pela revista New Yorker, a história agora ganhou a web – o vídeo foi visto 1,3 milhão de vezes. Mostra as tentativas inúteis de fuga e a espera de White, deitado em posição fetal. Oito vigias do prédio passaram por ali sem perceber o drama.

    A Arte do Envelhecimento: ler Cícero é dá melhor resultado que Botox


    TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
    Vídeo: Explanation "How Botox Works"


    O tema da velhice foi objeto de estudo de brilhantes filósofos ao longo dos tempos. Um dos melhores livros sobre o assunto foi escrito pelo pensador e orador romano Cícero: A Arte do Envelhecimento. (No Brasil, há uma edição competente da Martins Fontes.) Cícero nota, primeiro, que todas as idades têm seus encantos e suas dificuldades. E depois aponta para um paradoxo da humanidade. Todos sonhamos ter uma vida longa, o que significa viver muitos anos. Quando realizamos a meta, em vez de celebrar o feito, nos atiramos a um estado de melancolia e amargura. “Todos os homens desejam alcançar a velhice, mas ao ficarem velhos se lamentam”, escreveu Cícero. “Eis aí a conseqüência da estupidez.” Ler as palavras de Cícero sobre o envelhecimento pode ajudar a aceitar melhor a passagem do tempo. “Os velhos inteligentes, agradáveis e divertidos suportam facilmente a idade, ao passo que a acrimônia, o temperamento triste e a rabugice são deploráveis em qualquer idade.”

    Permanecer intelectualmente ativo é uma forte recomendação de Cícero. “A memória declina se não a cultivamos ou se carecemos de vivacidade de espírito”, disse. “Os velhos sempre se lembram daquilo que os interessa: promessas, identidade de seus credores e devedores etc.” Cícero lembra que Sófocles em idade avançada ainda escrevia suas tragédias. No fim da vida, Sócrates aprendeu a tocar lira. Catão, na velhice, descobriu a literatura grega. Machado de Assis, para citar um brasileiro, aprendeu alemão também na velhice, na qual aliás escreveu seus melhores romances. “Acaso os adolescentes deveriam lamentar a infância e depois, tendo amadurecido, chorar a adolescência? A vida segue um curso preciso e a natureza dota cada idade de suas qualidades próprias”, escreveu Cícero. “Por isso, a fraqueza das crianças, o ímpeto dos jovens, a seriedade dos adultos, a maturidade da velhice são coisas naturais que devemos apreciar cada uma em seu tempo.” Ler Cícero vale mais que qualquer Botox. [Fonte: revista Época]

    sexta-feira, 25 de abril de 2008

    Poecilia sobrevive sem sexo há 70 mil anos


    TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil



    Cientistas analisam peixe que sobrevive sem sexo há 70 mil anos

    Cientistas da Universidade de Edimburgo, na Escócia, estão tentando descobrir como uma espécie de peixe conseguiu sobreviver sem reprodução sexuada há pelo menos 70 mil anos.

    A população da Molinésia-Amazona, ou Poecilia formosa na nomenclatura científica, é formada apenas por fêmeas e pode ser encontrada na região do Texas, nos Estados Unidos, e no México.

    A espécie se reproduz por um processo conhecido como ginogênese, que consiste em um tipo de "acasalamento" com machos de outras espécies. O espermatozóide, no entanto, serve apenas para estimular os óvulos da fêmea, não para fecundá-los. Por isso, os filhotes são sempre clones das mães e não herdam traços genéticos do macho.

    Segundo os cientistas, criaturas que se reproduzem de forma assexuada apresentam problemas genéticos e freqüentemente são vítimas de extinção pela fraqueza da espécie, o que não teria acontecido com a Molinésia-Amazona.

    Para entender o complexo sistema de sobrevivência desse tipo de peixe, os cientistas calcularam há quanto tempo a molinésia-amazona deveria ter sido extinta, com base em cálculos das modificações genéticas pelas quais passaram várias gerações. Os resultados mostram que a espécie deveria ter sido extinta há 70 mil anos. No entanto, ela ainda pode ser encontrada atualmente.



    'Truques'

    De acordo com os cientistas, a espécie deve estar usando alguns "truques" genéticos para sobreviver e o próximo passo da pesquisa será entender quais são eles.

    "O que nosso estudo demonstra é que este peixe realmente tem alguma coisa especial e que existem alguns truques que ajudam a espécie a sobreviver", disse Laurence Loewe, que liderou o estudo.

    Uma hipótese levantada pela pesquisa é a de que, em alguns casos, o peixe pode estar pegando traços do DNA dos machos para estimular a reprodução e renovar sua combinação genética.

    Segundo Loewe, as descobertas podem ajudar a compreender melhor os mecanismos de outras espécies.

    "O interessante é que podemos aprender mais sobre outras espécies que utilizam estes mesmos truques", afirmou.

    O estudo foi publicado na revista científica BMC Evolutionary Biology.



    Fonte: BBC Brasil

    Padre voador desaparecido: buscas continuam


    TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
    Vídeo: Brazilian priest missing


    Marinha e bombeiros mantêm buscas por padre desaparecido

    Adelir de Carli decolou no domingo, de Paranaguá, para vôo com balões de gás.
    Na quinta-feira, família alugou avião de pequeno porte para reforçar busca.


    As buscas pelo padre Adelir de Carli no litoral de Santa Catarina entram no quinto dia consecutivo nesta sexta-feira (25). O religioso desapareceu na noite de domingo (20), durante um vôo com balões de gás coloridos.

    O comandante Lopes Vianna, da Capitania dos Portos, diz que há esperanças de localizar o religioso com vida. "Enquanto permanecerem as buscas, há esperança", diz. "Nos primeiros dias, o tempo não estava bom, o mar estava com ondas muito altas. Mas, nos últimos dias, tem havido uma melhora."

    A Aeronáutica não participa mais do resgate. A Marinha usa dois navios e um helicóptero. Os bombeiros devem trabalhar em barcos infláveis. "Vamos usar embarcações que chegam a todo lugar, assim podemos rastrear até áreas de difícil acesso", diz Johnny Coelho, do Corpo dos Bombeiros.

    Ele participou de uma viagem em um avião de pequeno porte alugado pela família, na quinta-feira (24). "Encontramos de dez a 12 balões durante o vôo e apontamos para a Marinha alguns locais que devem ser investigados", afirmou Coelho.


    Pedido de ajuda
    No domingo pela manhã, com chuva, o padre Adelir de Carli rezou uma missa especial em Paranaguá (PR). Às 13h, mesmo com o tempo ruim, ele decolou, com mil balões de gás coloridos. O objetivo era divulgar a religião e a Pastoral Rodoviária.

    O vento forte levou o padre até o mar de Santa Catarina. O último contato foi feito por volta das 21h.


    Planejamento

    Amigos dizem que Carli sempre gostou de esportes radicais, mas especialistas afirmam que faltou cautela no planejamento da viagem com balões coloridos. O empresário José Agnaldo de Moraes, que ajudou a planejar a viagem, diz que o religioso sabia o que estava fazendo. “Ele tinha bastante água, tinha barras de cereais, cápsulas energéticas para agüentar um dia, um dia e meio tranqüilamente”, afirma.

    De acordo com Mauro Chemim, piloto de balão com 15 anos de experiência, o padre não deveria ter decolado com chuva. "Ele decolou de lugar errado e não tinha suporte técnico de meteorologistas."



    Primeiro vôo
    O padre já viajou do Paraná para a Argentina no dia 13 de janeiro deste ano. Ele levantou vôo na cidade de Ampére (PR). Os balões atingiram 5,3 mil metros de altitude e o vôo durou quatro horas. Para se aproximar do chão e pousar, o padre usou um estilete: foi furando e soltando uma parte dos balões.

    A assessoria de imprensa da Aeronáutica informou ao G1 que o vôo com balões de gás coloridos como o planejado pelo padre não é regulamentado e que ele não pediu autorização para a viagem de domingo.

    Fonte: G1

    'Em Itaipu, o Paraguai entrou só com a água', diz especialista


    TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
    Vídeo: Itaipu



    “É importante entender que, no fundo, neste processo todo, o Paraguai entrou apenas com a água e que metade do rio é do Paraguai e metade é do Brasil”

    “O Paraguai entrou apenas com a água”, disse o presidente da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), Maurício Tolmasquim, ao voltar a defender a manutenção das tarifas da hidrelétrica de Itaipu, contra a reivindicação do presidente eleito do Paraguai, Fernando Lugo, de rever o preço da energia comprada pelo Brasil.

    “É importante entender que, no fundo, neste processo todo, o Paraguai entrou apenas com a água e que metade do rio é do Paraguai e metade é do Brasil”, afirmou Tolmasquim, depois de participar de audiência pública na Comissão de Minas e Energia da Câmara dos Deputados. “A usina foi construída com a alavancagem de recursos obtidos pelo Brasil e com o ‘know-how’ do Brasil”, acrescentou.

    Custo desigual
    O presidente da EPE argumentou que Itaipu custou US$ 12 bilhões e que no esquema financeiro o Paraguai participou apenas com US$ 50 milhões. O restante, segundo ele, foi financiado pelo Brasil, que teve de levantar capital emprestado nos mercados interno e externo.

    “O Paraguai ganhou um empreendimento que hoje vale cerca de US$ 60 bilhões. Então, metade do empreendimento equivale a algumas vezes o PIB do Paraguai, sendo que a contribuição dele para o processo foi o fato de estar na fronteira com o Brasil”, assinalou.

    Tolmasquim disse que o consumidor brasileiro vem arcando, desde o início da construção da usina, com o consumo obrigatório da energia de Itaipu como uma maneira de viabilizar a hidrelétrica. “O consumidor brasileiro foi quem viabilizou a construção da usina através do pagamento, esses anos todos, de uma cota, que é obrigatória por lei, de consumir essa energia”, explicou. “Então, não é justo, neste momento, fazer o consumidor brasileiro pagar um sacrifício a mais”, acrescentou.

    Repercussão

    Como reagiram políticos e instituições

    Tribunal de Contas vai examinar Tratado de Itaipu
    Marcos Vilaça

    O Tribunal de Contas da União (TCU) informou que fará um amplo diagnóstico da situação do Tratado de Itaipu, assinado entre os governos do Brasil e do Paraguai, em abril de 1973. A medida foi proposta pelo ministro Marcos Vilaça, que lembrou que as disposições do tratado só poderão ser revistas após 50 anos de sua assinatura.

    “Espírito de solidariedade tem limite”
    José Alencar

    Ao comentar a reivindicação do presidente eleito do Paraguai, Fernando Lugo, que questiona as condições atuais do Tratado de Itaipu, o vice-presidente da República, José Alencar, disse que o Brasil tem sido “generoso” com os vizinhos da América do Sul, mas esse “espírito de solidariedade” tem “limite”.

    “Não cabe à Eletrobrás entrar nesta questão”
    Muniz Lopes

    O presidente da Eletrobrás, José Antônio Muniz Lopes, disse que a questão envolvendo preços não é empresarial. Ele fez coro com o ministro de Minas e Energias, Edson Lobão, ao classificar o preço pago pela energia como “muito justo”. “Não cabe à Eletrobrás entrar nesta questão. Essa é uma questão de Estado”, disse.

    Há 70 mil anos a humanidade esteve perto do fim


    TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil

    Humanidade chegou perto da extinção há 70 mil anos
    O total de seres humanos primitivos caiu a 2 mil antes que os números começassem a crescer

    Associated Press

    WASHINGTON - Os seres humanos podem ter passado raspando pela extinção há cerca de 70 mil anos, mostra um extenso estudo genético. O total de seres humanos primitivos caiu a 2 mil antes que os números começassem a crescer no início da Idade da Pedra, afirma uma análise divulgada nesta quinta-feira, 24.

    "Este estudo revela o poder extraordinário da genética para revelar vislumbres de alguns eventos fundamentais de nossa espécie. Pequenos bandos de humanos primitivos, forçados a se separar por conta das condições ambientais adversas, voltam da beira da extinção para reunirem-se e povoar o mundo. Um drama épico, escrito no nosso DNA", diz nota divulgada por Spencer Wells, explorador-residente da National Geographic Society.

    Wells é diretor do Projeto Genográfico, lançado em 2005 para usar a genética como instrumento no estudo da antropologia. O trabalho está publicado no periódico American Journal of Human Genetics.

    Estudos anteriores, usando DNA mitocondrial - que é passado exclusivamente pela mãe - haviam rastreado a humanidade atual a uma única "Eva mitocondrial", que viveu na África há 200 mil anos.

    As migrações que levaram populações humanas da África para o resto do mundo começaram há cerca de 60 mil anos, mas pouco se sabe da humanidade entre Eva e a diáspora.

    O mais recente trabalho analisa o DNA mitocondrial dos povos Khoi e San da África do Sul, que parece ter divergido do de outros povos entre 90 mil e 150 mil anos atrás.

    Os pesquisadores, liderados por Doron Behar, do Rambam Medical Center de Haifa, Israel, e Saharon Rosset, do IBM T.J. Watson Research Center, nos EUA, e da Universidade de Tel-Aviv, concluíram que a humanidade separou-se em pequenas populações antes da Idade da Pedra, quando se reuniram e começaram a se espalhar pelo mundo.

    A África Oriental passou por uma série de secas entre 135 mil e 90 mil anos atrás, e os pesquisadores acreditam que essa mudança pode ter contribuído para as transformações na população, dividindo-a em grupos pequenos que se desenvolveram de modo isolado.

    Hoje, a espécie humana tem 6,6 bilhões de pessoas.

    quinta-feira, 24 de abril de 2008

    Quociente Sexual: descubra a medida da sua qualidade no sexo


    TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
    Vídeo: Erection on Mutant X


    Faça uma análise de sua satisfação sexual


    da Folha Online

    O Quociente Sexual (QS) é uma pesquisa aplicada para medir a qualidade da vida sexual do homem. Para cada pergunta, a resposta deve ser dada com base numa escala de notas: 1 (nunca), 2 (raramente), 3 (algumas vezes), 4 (a maior parte das vezes) e 5 (sempre).

    1. Seu interesse por sexo é suficiente para você querer iniciar o ato sexual?

    2. Sua capacidade de sedução dá a você confiança de se lançar em atividade de conquista sexual?

    3. As preliminares de seu ato sexual são agradáveis e satisfazem você e sua (seu) parceira (o) igualmente?

    4. Seu desempenho sexual varia conforme sua (seu) parceira (o) seja ou não capaz de se satisfazer durante o ato sexual com você?

    5. Você consegue manter o pênis ereto (duro) o tempo que precisa para completar a atividade sexual com satisfação?

    6. Após o estímulo sexual, sua ereção é suficientemente rígida (dura) para garantir uma relação sexual satisfatória?

    7. Você é capaz de obter e manter a mesma qualidade de ereção nas várias relações sexuais que realiza em diferentes dias?

    8. Você consegue controlar a ejaculação para que seu ato sexual se prolongue o quanto você desejar?

    9. Você consegue chegar ao orgasmo nas relações sexuais que realiza?

    10. Seu desempenho sexual o estimula a fazer sexo outras vezes, em outras oportunidades?

    Os pontos das respostas devem ser somados e, em seguida, multiplicados por dois. A disfunção erétil está relacionada a baixos valores neste quociente.

    RESULTADO
    Escala de pontuação de seu quociente sexual:


    80-100 pontos - excelente
    62-80 pontos - bom
    42-60 pontos - moderado
    22-40 pontos - desfavorável
    0-20 pontos - nulo

    Questionário desenvolvido pela psiquiatra Carmita Abdo, coordenadora do Projeto Sexualidade (ProSex) do Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP.

    Caso Isabella: Pai e tia negam ter alterado cena de crime


    TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil

    Pai e tia negam ter alterado cena de crime


    O advogado Antonio Nardoni e sua filha Cristiane negaram ter feito alterações na cena do crime ou lavado uma fralda que teria manchas de sangue de Isabella Nardoni, morta no dia 29 de março, após ter sido esganada e jogada do 6º andar do edifício London, segundo fontes da polícia. Eles deixaram às 21h15 o 9º Distrito Policial (DP), no Tucuruvi, onde chegaram, aos gritos de assassinos, às 16h20 para depor à delegada Renata Pontes sobre o caso.

    Sem dar declarações à imprensa, eles deixaram a delegacia em um carro da família, que foi atingindo por golpes de bolsa desferidos pelo aposentado João Mendes da Silva, 67 anos, um dos populares que se postavam em frente à unidade policial. Silva foi detido para averiguação e, segundo autoridades, será elaborado um boletim de ocorrência não criminal.

    O avô Antonio e a tia Cristiane foram ouvidos ontem na condição de testemunhas. Antonio, que depôs durante uma hora e meia, das 19h30 às 21h, recebeu na noite do crime o telefonema do filho Alexandre informando a morte da menina que, segundo a versão dada à polícia, fora provocada por uma terceira pessoa que teria invadido o apartamento. A polícia não descarta a possibilidade de Antonio Nardoni ter falado com o filho antes de Isabella ter sido jogada pela janela.

    Quanto à Cristiane, que depôs durante duas horas, das 17h25 às 19h25, um dos principais pontos que a polícia pretendia esclarecer era o comentário que, segundo testemunhas, ela teria feito após receber um telefonema sobre a morte de Isabella. "Meu irmão fez uma besteira”, ela teria dito, segundo testemunha.

    O pai de Isabella, Alexandre Nardoni, e a madrasta, Anna Carolina Jatobá, foram indiciados em inquérito policial como autores do crime.

    Depoimentos

    A Polícia Civil ouviu ontem as quatro testemunhas que considerava “imprescindíveis” para finalizar o inquérito sobre a morte de Isabella. Além da tia e do avô, prestaram depoimento um casal de moradores do edifício London.

    Com os depoimentos de ontem, 62 pessoas foram ouvidas sobre o caso. Os dois moradores do edifício London, na Vila Isolina Mazzei, zona norte, foram os primeiros a chegar ontem ao 9º DP, por volta de 14h30. O nome das testemunhas não foi revelado pela polícia, mas elas teriam sido indicadas pela defesa do casal. Suas declarações poderiam reforçar a tese de vulnerabilidade da segurança do prédio.

    Tudo fechado para reconstituição

    A reconstituição da morte de Isabella Nardoni acontecerá às 9h de domingo, mesmo que o casal Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá se recuse a colaborar com os peritos do Instituto de Criminalística (IC). Eles terão de comparecer, mas não são obrigados a participar da encenação da morte da criança. Os dois foram indiciados na semana passada por homicídio doloso triplamente qualificado.

    A reconstituição deve levar dez horas. Ontem, peritos do IC e delegados do 9° Distrito Policial começaram a planejar o que chamam de “reprodução simulada dos fatos”. O principal objetivo é reproduzir passo-a-passo a versão apresentada pelo casal.

    Serão confrontados os resultados dos exames periciais com as declarações de testemunhas e indiciados. A polícia quer saber se haveria tempo hábil para uma terceira pessoa ter cometido o crime sem ser visto por Nardoni ou Anna Carolina. Pouco mais de dez testemunhas serão intimadas a participar da reconstituição.

    Para evitar a aproximação de helicópteros de emissoras de rádio e televisão, a polícia solicitou ontem o fechamento do espaço aéreo num raio de três quilômetros a partir do edifício. A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) foi encarregada de interditar a rua Santa Leocádia para impedir a aglomeração de curiosos. A idéia é manter a população a pelo menos 50 metros do prédio. [Fonte: A Gazeta]

    quarta-feira, 23 de abril de 2008

    Penélope Cruz com seios e o bumbum à mostra em seu novo filme, "Elegy"


    TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
    Vídeo: Penélope Cruz deslumbra en la Berlinale


    A atriz Penélope Cruz, 33, aparece com os seios e o bumbum à mostra em seu novo filme, "Elegy", de Isabel Coixet. Ela divide cenas quentes com o britânico Ben Kingsley, 64, na produção. A atriz falou ao jornal "Daily Mail" que a cena de topless não é sua favorita. "É um pouco constrangedor para os meus pais", disse. Baseado no romance "The Dying Animal", de Philip Roth, "Elegy" traz Kingsley no papel de um professor e crítico de literatura que costuma sair com suas alunas. A situação se complica quando ele começa a se encontrar com a cubana Consola (Penélope), mulher 30 anos mais jovem que passa a fazê-lo questionar se ele deveria parar de usar cada episódio amoroso como um antídoto contra a velhice. Não há previsão de estréia do filme no Brasil. [A Gazeta]

    Filho de Tom Cruise estrela drama


    TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil

    Connor Cruise, filho adotivo de Tom Cruise e Nicole Kidman, está seguindo os passos dos pais famosos. Segundo informações da revista "People", ele vai estrear nos cinemas com uma participação no drama "Seven Pounds", dirigido pelo italiano Gabriele Muccino ("À Procura da Felicidade"). Connor, 13, deve interpretar uma versão jovem do personagem de Will Smith, em um papel bem pequeno. Apesar de ter crescido em um ambiente repleto de rostos conhecidos, o adolescente teve que fazer testes para conseguir integrar o elenco. "Tom está muito orgulhoso de Connor", disse uma fonte próxima da revista. "Ele está feliz que Connor fez isso por conta própria." O filme, da Columbia Pictures, já está em pré-produção e conta com as participações de Woody Harrelson e Rosario Dawson.

    terça-feira, 22 de abril de 2008

    Terremotos e maremotos: por que ocorrem e onde ocorrem?


    TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
    Vídeos: terremotos


    Vídeo: 2
    Vídeo: 3

    Entendendo os terremotos e Tsunamis

    Profa. Dra. Tereza Higashi Yamabe*

    O que são terremotos?


    Terremotos ou abalos sísmicos ou tremores de terra, são termos utilizados para identificar eventos sísmicos, conforme o seu "tamanho". Desta forma, o termo terremoto é reservado para eventos grandes, geralmente aqueles com perdas humanas e grandes estragos.

    Terremotos são ocorrências de falhas ou fraturas na rocha; ou seja, a rocha trinca, com ou sem deslocamento relativo entre os blocos. Portanto, independente do tamanho dos sismos, a ocorrência de um terremoto não significa que houve uma explosão no interior da Terra, e sim, uma rachadura na rocha. A extensão dessa rachadura, em metros ou quilômetros, é que define se o sismo é apenas um tremor de terra ou um terremoto.

    A fratura ou falha acontece porque a força de resistência da rocha se torna menor do que a força que é nela aplicada. A força pode ter sido aplicada na rocha durante um intervalo de tempo que pode ser até de milhões de anos. Quando então a rocha "não suporta mais" ela se quebra, liberando instantaneamente toda a energia nela acumulada. A energia liberada transforma-se em ondas elásticas que se propagam em todas as direções, como as ondas que se formam na superfície da água em uma bacia, quando nela cai um pingo. Quando essas ondas sísmicas atingem a superfície terrestre, elas são percebidas pelas pessoas na forma de um tremor. As ondas também caminham para o interior da Terra e podem até atravessá-la toda e atingir a superfície do outro lado, muito longe de onde foram geradas. Quando atingem a superfície da Terra podem ser registradas pelas estações sismográficas, instaladas pelo mundo afora.

    A região onde ocorre a liberação de energia sísmica, ou a falha na rocha, é chamada de região focal ou foco sísmico. O ponto diretamente acima do foco, na superfície da Terra, é chamado de epicentro. O tamanho ou magnitude de um sismo é a medida da energia liberada e é definida pela escala de magnitude Richter. Fala-se normalmente que essa escala vai de zero a nove, entretanto, ela não tem limites inferior ou superior, pois os valores da escala são relativos a um padrão.


    O que um terremoto provoca na superfície da Terra, tal como, tremor sentido pelas pessoas, rachaduras nas paredes ou no solo, desabamentos de edificações, etc., pode ser medido como sua intensidade, na escala denominada Mercalli Modificada, que varia de I a XII graus. Desta forma, intensidade I significa que ninguém sentiu o tremor ou, em condições especiais, animais ficam inquietos e o terremoto é classificado de intensidade XII quando provoca danos totais, com grandes rachaduras no solo, desabamentos e mortes.

    Terremotos: porque e onde ocorrem?

    Os eventos sísmicos podem ser fenômenos naturais, que independem da ação do homem. Podem também ser provocados pelas atividades humanas, que alteram ou modificam a Natureza. Para falar desses fenômenos, naturais ou induzidos, é interessante saber por que e onde eles ocorrem.

    A Terra é uma "bola", um pouco achatada nos seus pólos, formada por camadas de rochas de variadas espessuras e tem quase 13.000 km de diâmetro. A "casca" da Terra ou sua camada sólida mais externa, conhecida como litosfera terrestre, é quebrada em várias partes, como a casca trincada de um ovo cozido. Ou ainda, é como a capa de uma bola de futebol que é formada de várias partes costuradas, com a diferença de que na bola os gomos têm tamanhos iguais. Na litosfera terrestre essas partes têm tamanhos variados e são chamadas de placas litosféricas. Essas placas sólidas, com espessura média de 100 km, movimentam-se umas em relação às outras, em conseqüência da movimentação térmica do magma abaixo delas.

    Por que ocorre a movimentação térmica abaixo das placas litosféricas? Sendo a Terra um corpo quente, com temperatura provavelmente acima de 5.000 °C no seu núcleo, o calor flui do seu interior para a superfície. Assim, o magma, que é essencialmente rocha fundida e está localizado imediatamente abaixo da litosfera, apresenta movimentos ascendentes e descendentes, em função da diferença de temperatura entre a base e o topo dessa camada.

    Esses movimentos ascendentes e descendentes, formando círculos de convecção térmica, também ocorrem na água dentro de uma caneca sobre o fogo: a parte inferior recebe o calor primeiro, fica agitada com o aumento da temperatura e sobe, empurrando a água mais fria para baixo. Os movimentos circulares de sobe e desce funcionam como se fossem 'rodinhas'. Imagine a fileira de rodinhas que ficam sob uma esteira ou escada rolantes. Quando as rodinhas giram para a direita, a esteira movimenta-se para a direita e quando elas giram para a esquerda, a esteira vai para a esquerda. Portanto, quem faz o papel das rodinhas que movimentam as placas litosféricas são os processos convectivos dentro do magma. A velocidade relativa das placas varia de cerca de dois a dezessete centímetros ao ano. Parece pouco? Então imagine esse movimento durante milhões e milhões de anos.

    A movimentação dessas placas é importante porque tem provocado modificação completa da superfície física da Terra há milhões de anos. Tem mudado a posição relativa dos continentes e é responsável pela ocorrência dos terremotos e vulcões, até fazendo surgir ou desaparecer ilhas. Aliás, foi através do mapeamento dos pontos da superfície onde ocorrem os terremotos e vulcões é que foi possível definir as bordas das placas litosféricas.

    As bordas dessas placas são os locais onde ocorre a maioria dos terremotos e vulcões, porque, com a movimentação das placas as rochas nesses locais estão sendo continuamente forçadas e, "quando não resistem mais" elas se quebram e liberam a energia acumulada na forma de um terremoto. A erupção vulcânica é o extravasamento da rocha quente derretida que está sempre sob altas pressões, portanto, as erupções vulcânicas ocorrem tanto nas bordas que se encontram quanto naquelas que se afastam. Ou seja, o extravasamento de lavas vulcânicas pode ocorrer onde a rocha quente e fluida encontrar uma brecha para escapar.

    As ilhas que formam o Japão ou as Filipinas, ou a costa leste das Américas, por exemplo, estão localizadas em regiões de bordas de placas, o que explica a ocorrência freqüente de terremotos e erupções vulcânicas nesses locais. Explica também porque não temos no Brasil, localizado na parte central da Placa Sul Americana, muitos desses fenômenos naturais chamados tectônicos.

    A cordilheira dos Andes delimita a borda oeste da Placa Sul Americana enquanto a sua borda leste situa-se ao longo da parte central do Oceano Atlântico, onde também existe uma cordilheira no fundo do mar, formada pelo afastamento das placas Sul Americana e Africana. Quando essas placas se afastam, rochas derretidas são expelidas do interior da Terra, como as erupções vulcânicas. Sendo as águas no fundo do mar muito frias, elas resfriam rapidamente essa lava, que se solidifica e forma novo assoalho oceânico.

    O afastamento de placas litosféricas, com a formação de nova "casca" da Terra, é contrabalanceado pela colisão de placas e "desaparecimento" de parte da velha "casca". Por isso que é que a "Bola Terra" não tem aumentado de tamanho. Um exemplo onde placas estão colidindo é a costa oeste da América do Sul. Essa colisão entre a placa sul americana e a oceânica, denominada Placa de Nazca, provoca uma compressão que tem determinado o "enrugamento" da placa continental com a formação da Cordilheira dos Andes e também um "mergulho" de parte da placa oceânica por baixo da continental.

    Desta forma, o efeito dos movimentos convectivos ou dos círculos de convecção térmica no material magmático é tal que partes ascendentes do movimento de dois círculos vizinhos provocam o afastamento de placas. Por outro lado, partes convectivas descendentes provocam a colisão das placas.


    Na figura, Estrutura da Terra e a tectônica das placas (tectônica em grego significa arte de construir) é possível visualizar os efeitos do movimento litosférico e do material magmático subjacente: afastamento dos continentes, formação de assoalho oceânico, mergulho de uma placa sob outra, formação de montanhas continentais e submarinas, formação de ilhas, etc.. Toda essa movimentação provoca a ocorrência de terremotos e maremotos, onde as rochas estão sólidas, e as erupções vulcânicas, tanto continentais quanto as oceânicas.

    MAREMOTOS: TERREMOTOS NO MAR

    Maremotos são terremotos ocorridos nas placas litosféricas sob o mar, as chamadas placas oceânicas. Portanto, o epicentro de um maremoto fica localizado no mar. Teoricamente ele não provocaria vítimas como um terremoto que ocorre na placa continental e cujo epicentro localiza-se em região populosa.

    Contudo, o grande problema do maremoto é que ele gera os tsunamis ou ondas gigantescas, que podem atingir até mais de 20 metros de altura. Essas ondas começam sobre a falha que provocou o maremoto e são geradas por um deslocamento de água, que nem é tão grande na região epicentral do sismo. Em alto mar essas ondas viajam com grande velocidade, mas com amplitude pequena e comprimento de onda de centenas de metros, o que faria, portanto, um barco apenas oscilar. Entretanto, ao atingir regiões costeiras, onde a profundidade do mar é pequena, a velocidade das ondas diminui e a sua energia fica então acumulada em uma extensão menor de água, provocando aumento na altura da onda e transporte de quantidades incríveis de água para dentro do continente ou ilha.

    Tsunamis podem também ser gerados por explosões vulcânicas, como o que foi provocado pelo vulcão Krakatoa na Indonésia em 1883 e que atingiu 40 m de altura, prejudicando grandes extensões costeiras circunvizinhas. Contudo, não são apenas as regiões próximas do maremoto é que podem sofrer com os tsunamis. Em 1960, um terremoto ocorrido na costa do Chile provocou um tsunami que alcançou o Japão. Isto é possível porque a velocidade de um tsunami em alto mar é comparável à de um avião.

    NO BRASIL NÃO OCORREM GRANDES TERREMOTOS NEM MAREMOTOS OU
    ERUPÇÕES VULCÂNICAS. SERÁ PORQUE DEUS É BRASILEIRO?

    Como foi dito anteriormente, terremotos, maremotos e vulcões ocorrem com mais freqüência nas bordas das placas litosféricas. Entretanto, sismos em menor número e variadas magnitudes também ocorrem no centro de uma placa. Deste modo, no Brasil, situado no centro da placa Sul Americana, os sismos não são de magnitude e intensidade elevadas nem tampouco tão freqüentes como na região das bordas de placas. Contudo, atualmente não se pode dizer que o nível de atividade sísmica no território brasileiro seja desprezível. O aumento de estações sismográficas tem permitido registrar muitos tremores de terra, percebidos ou não pelas pessoas. Têm ocorrido no Brasil sismos naturais e também os chamados induzidos.

    A distribuição de estações sismográficas no País ainda não é uniforme, mas a atividade sísmica registrada no território brasileiro tem sido significativa, destacando-se a sismicidade da região Nordeste, com a seqüência de sismos de João Câmara no Rio Grande do Norte que se tornou mais intensa em 1986, os ocorridos em Palhano no Ceará e as dezenas de pequenos tremores no Estado de Pernambuco, ocorridos em julho de 2002. A região Sudeste também tem apresentado um nível significativo de sismicidade, inclusive com alguns dos maiores sismos já ocorridos no Brasil, como o de Mogi Guaçu no Estado de São Paulo em janeiro de 1922, com magnitude 5,2 e o sismo na plataforma continental do Espírito Santo em fevereiro de 1955, com magnitude 6,3.

    Apesar do homem não conseguir evitar os terremotos, sua interferência na natureza já provocou a ocorrência de sismos. De acordo com a literatura no assunto, têm sido induzidos sismos pelas seguintes atividades humanas: injeção sob pressão de fluidos na rocha, enchimento de lagos artificiais em usinas hidrelétricas, explosões nucleares, atividades de extração de óleo, escavações de minas de carvão. No Brasil, têm havido casos de indução de abalos sísmicos pela perfuração e exploração de poços profundos para água subterrânea e enchimento de lagos artificiais em usinas hidrelétricas.

    Contudo, felizmente, mesmo ocorrendo tremores de terra naturais e os também provocados pela ação do homem na natureza, no Brasil, de fato, não há vulcões, furacões e nunca houve grandes danos por terremotos.

    Assistindo pela televisão aos danos provocados pela fúria dos tsunamis, conseqüentes do maremoto ocorrido no Oceano Índico no final de 2004, e que atingiram vários países, podemos até acreditar que Deus seja mesmo Brasileiro!

    * Profa. Dra. Tereza Higashi Yamabe, professora de Física e Geofísica - Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista (UNESP) - Presidente Prudente/SP - Especialista em Geotermia e Sismicidade Induzida. Cursos e estágios no Japão e Bélgica sobre Energia Geotermal (1986); Sismos Vulcânicos (2003); Variações térmicas e hidrológicas relacionadas com atividades tectônicas (1995).

    Fonte: http://www.unesp.br

    Padre que voava preso a balões de festa continua desaparecido


    TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
    Vídeo: Brazil Priest Carried Aloft by Hundreds of Balloons Disappea


    Equipes que procuram padre localizam balões próximos a Florianópolis (SC)

    da Folha Online

    Equipes que realizam as buscas pelo padre Adelir Antônio de Carli, 42, encontraram na tarde desta terça-feira balões no oceano, nas proximidades de Florianópolis, em Santa Catarina. O sacerdote sumiu na noite do último domingo (20) enquanto tentava bater um recorde ao voar preso a balões de festa cheios de gás hélio.

    Segundo o Corpo de Bombeiros de São Francisco do Sul, os balões foram localizados por uma equipe da FAB (Força Aérea Brasileira), que auxilia no trabalho de busca. Embarcações da Marinha e os bombeiros também atuam no resgate.


    Carli partiu de Paranaguá (96 km de Curitiba) às 13h de domingo. Seu destino era Ponta Grossa (113 km de Curitiba), a 180 km do local da decolagem.

    Os ventos e o mau tempo teriam desviado Carli de seu percurso, levando-o à costa catarinense. Ontem (21), fragmentos de balões foram encontrados na região do município da Penha.

    Segundo os bombeiros, com a descoberta de hoje, as buscas serão estendidas para a região de Florianópolis.

    Vôo

    Suspenso por cerca de mil balões, Carli queria ficar 20 horas no ar. Segundo a equipe de apoio do padre, o recorde pertence a dois norte-americanos que ficaram 19 horas no ar.

    Além do recorde, o padre dizia ainda que iria divulgar a Pastoral Rodoviária, de apoio a caminhoneiros.

    Mesmo com o céu nublado e pancadas de chuva, o padre manteve o vôo. Segundo o empresário José Agnaldo de Morais, da equipe de apoio, Carli chegou a ser aconselhado a adiar a viagem, mas se recusou.

    Nesse tipo de navegação, o balão depende da direção do vento e é apenas controlado pelo piloto nos momentos de subida ou descida. A suspeita é que o balão do religioso tenha sido atingido por uma corrente de vento. Por causa disso, ele foi levado para o mar, em sentido oposto ao de Ponta Grossa, seu destino original. Ele chegou a atingir 5.500 m de altura, segundo a equipe de apoio.

    Por celular via satélite, o padre entrou em contato com os bombeiros de Guaratuba (PR) e disse que precisava que alguém o ensinasse a operar o aparelho de GPS (sistema de posicionamento global) que portava. Disse ainda que a bateria do seu telefone estava acabando.

    Carli fez o último contato do balão com bombeiros de São Francisco do Sul, no litoral norte de Santa Catarina, às 20h45 de anteontem. Informou que perdia altura e que precisava de resgate, pois iria cair no mar.

    O padre dizia estar a 20 km da costa, entre as cidades de São Francisco do Sul e Barra do Sul. Pela costa, o local fica a 90 km do ponto da decolagem.

    Celular com TV digital: Emissoras de TV já pensam em produzir conteúdo para celulares


    TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
    Vídeo: Celular com TV digital


    Emissoras de TV já pensam em produzir conteúdo para celulares



    Estão chegando às lojas os primeiros televisores portáteis que recebem o sinal de TV digital móvel. Por conta disso, as emissoras já fazem planos ambiciosos.

    Globo, Record e RedeTV! estudam uma programação específica para o formato móvel. E a Band já pensa em criar vários canais segmentados (e pagos).

    No sistema brasileiro de TV digital, além da transmissão para receptores "fixos" para a televisão da sala, por exemplo, os canais enviam um sinal móvel, já disponível na cidade de São Paulo e que pode ser captado por miniTVs e celulares.

    O serviço é gratuito. Mesmo no telefone móvel não se paga nada para receber as imagens. Elas não vêm pela conexão da operadora, e sim diretamente da antena das emissoras.

    TeleSystem e Semp Toshiba devem lançar, nos próximos dias, suas miniTVs, com tela de 4 polegadas, por cerca de R$ 900. E a Vivo prevê colocar nas próximas semanas em suas lojas dois celulares que sintonizam TV, das marcas Samsung e Semp Toshiba, por entre R$ 1.200 e R$ 1.600. No começo só será possível sintonizar a mesma programação da TV convencional, mas segundo emissoras, como a TV móvel é outra mídia, o telespectador verá os programas de forma fragmentada. A programação deve ser em pílulas, com atrações editadas.

    Serviços

    Especialistas dizem que um programa deverá ter, no máximo, 10 minutos. E terá de prestar mais serviço, como informações de trânsito e meteorologia. Segundo o diretor de tecnologia da Rede Globo, Fernando Bittencourt, a mobilidade é a maior possibilidade da TV digital. É uma coisa que não existe e que pode gerar expectativa", afirma. "Em alguns anos deve mexer com os índices de audiência. Horários mais tranqüilos terão incremento. As pessoas poderão ver TV em horários em que não podiam antes."

    Número

    R$ 900 de valor

    Esse é o preço médio que deve custar um aparelho de miniTV, com tela de 4 polegadas, que as fabricantes TeleSystem e Semp Toshiba promete lançar nos próximos dias.

    Emissora quer criar até 16 canais móveis

    Embora as regras da TV digital brasileira não contemplem televisão paga móvel, a Band pensa em, no futuro, criar até 16 canais móveis, que seriam pagos e transmitidos pela antena da emissora – sem passar pela rede da operadora. "Seríamos como uma TV por assinatura móvel", planeja o diretor-geral da emissora, Frederico Nogueira. Outro ponto que, segundo as emissoras, deve ser regulamentado é a própria possibilidade de transmitir um sinal com programação específica para dispositivos móveis. "Isso ainda não está muito claro", aponta Bittencourt. "Mas os responsáveis pelas regras são sensíveis. Quando as pessoas adquirirem o aparelho móvel, conseguiremos entender melhor o que querem e adequaremos a programação", conclui Amaral.

    Publicidade busca formato próprio para nova mídia

    Se a programação das emissoras tende a se adequar à TV digital móvel, a publicidade também deve seguir o mesmo caminho. Só não se sabe como.

    "Já é certo que a publicidade não poderá ser igual à tradicional, pois a TV móvel é um novo meio", afirma o diretor geral de mídia da JWT, Ezra Geld. "Agora, como será essa propaganda, não sei."

    Segundo ele, a grande mudança no hábito do telespectador deve ser principalmente à tarde. "Nesse período, não há muita audiência na TV. Quem assiste são donas de casa. Não me surpreenderia se, no futuro, começarem a surgir programas masculinos no horário, por causa da TV móvel, que trouxe mais homens para a televisão."

    Pesquisas

    Para a diretora geral de mídia da Young Rubicam, Luciana Schwartz, será necessário aprimorar as pesquisas para entender os hábitos do telespectador.

    "Só assim conseguiremos definir as campanhas. O que já dá para perceber é que poderemos ter interatividade no celular, que já é conectado. Será possível, por exemplo, enviar vídeos para uma promoção."

    Agora no começo, diz ela, anunciantes, agências e emissoras devem trabalhar em conjunto. "A idéia é experimentar, fazer campanhas com baixo orçamento e com espaços mais baratos oferecidos pelas emissoras."

    Interatividade chega antes para a TV dos celulares

    Enquanto estiver assistindo à TV no telefone, você poderá participar de votações, obter informações sobre os programas, baixar o jingle do comercial e até comprar uma roupa igual à da protagonista da novela.

    A tão propagada interatividade da TV digital – que ainda não apareceu – também chegará ao celular. E deve ser antes do que na TV "fixa".

    A interatividade nos aparelhos telefônicos celulares usará tanto o sinal digital das emissoras de TV como a conexão da operadora de telefonia.

    Para receber dados, como enquetes, não se paga nada, já que a própria emissora faz a transmissão. Quando for necessário mandar uma resposta à emissora, como um voto, aí sim paga-se.

    Como a interatividade utiliza a rede de telefonia para estabelecer a comunicação com a rede de televisão, o uso do sistema pode ser interessante para as operadoras.

    Prazo

    A Samsung prevê que a interatividade móvel estará disponível a partir do segundo semestre. Globo e Vivo são mais cautelosas e afirmam que "sai ainda neste ano."

    Um dos principais responsáveis pelo desenvolvimento do software Ginga, que padronizará a interatividade, o professor da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) Guido Lemos de Souza Filho, diz que a especificação do Ginga para o celular foi fechada em janeiro. Mas os fabricantes trabalham somente agora para tornar o software compatível com seus celulares.

    Rodrigo Martins - A Gazeta

    Caso Isabella: casal pode ter ensaiado antes de entrevista


    TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
    Isabella Nardoni Foto: Revista Época


    Caso Isabella: casal pode ter ensaiado antes de entrevista


    Os psiquiatras forenses Isa Kabacznik e Marcos Pacheco de Toledo Ferraz assistiram ontem várias vezes à entrevista dada por Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá ao programa Fantástico no domingo. Os especialistas apontaram que o casal tentou ressaltar na entrevista a união da família e apresentou um discurso que parecia ser ensaiado.

    “A situação que eles viveram de permanente assédio e de permanente fuga com a imprensa, com as acusações e tudo o mais, dá a eles a necessidade de quase que unificar as respostas”, disse Ferraz.
    “Me levou a sensação que era uma história um pouco ensaiada porque o tempo todo eles faziam questão de falar da união familiar, em nenhum momento se via um gesto de carinho. Eles não se tocam, eles não se olham, eles não se compartilham naquela emoção”, disse Isa.

    A diferença de comportamento entre os dois também chama a atenção dos especialistas. Alexandre ensaia um sorriso algumas vezes enquanto ouve a mulher falando. Ele aparenta emoção principalmente em dois momentos.
    “Ela chora mais, ela é mulher, ela teve impulsos, ela é mãe e na verdade, ela coloca tudo isso, mas a sensação que dá também que o sofrimento dela pode ser pela Isabella ou não, mas pode ser também pelos filhos, pela possibilidade de ser presa”, disse.

    O psiquiatra acha que a exposição pública do casal no “Fantástico” reforça opiniões. “É muito difícil para população a partir dessa entrevista ter uma posição que não seja a confirmação prévia do que eles achavam. Quem acha que são inocentes, vai olhar de um jeito, quem acha que é culpado, vai olhar de outro”, disse.

    A escritora Ilana Casoy, especialista na elaboração de perfis criminais, notou que os dois “estavam constrangidos”, mas foram “corajosos” ao tentar reverter o prejulgamento feito pela opinião pública. No entanto ela criticou a exposição exacerbada do caso. “Isso não é plebiscito. O caso será decidido no Tribunal do Júri, se eles forem pronunciados.”

    Para o criminalista Antônio Cláudio Mariz de Oliveira, a entrevista legitima o julgamento do casal pelo povo. “O público tem o direito de saber das coisas, mas há que se respeitar o sistema de Justiça. Acredito que o réu deve falar apenas para a Justiça”, afirmou.

    “Nossa Justiça tem um sistema de freios. É ele que pune, mas, por outro lado, é ele que segura a execração pública, os linchamentos e a justiça com as próprias mãos”, completou. Para o advogado, que não viu a entrevista, ao dar satisfações ao povo pela TV, o casal autoriza que as pessoas os julguem e decidam seu destino.

    O jurista Tales Castelo Branco afirma que as declarações de Nardoni e Anna Carolina “não alterarão absolutamente nada” na cabeça das pessoas. “Quem é contra vai continuar sendo contra, quem é mais racional e espera uma apuração mais criteriosa vai continuar assim”, analisou. Segundo ele, é possível apenas que a entrevista aumente o rancor de quem já os prejulgou e condenou.

    "Pais, não batam em seus filhos porque começa com um beliscão, uma pancadinha e aí estrangula e mata”

    Xuxa
    Durante missa em são paulo

    Entrevista nada muda no caso, diz promotor

    A única novidade da entrevista que Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá concederam ao “Fantástico” no último domingo foi, na opinião do promotor do caso Isabella, Francisco Cembranelli, “a emotividade, não observada quando interrogados pelas autoridades policiais”.

    Nos depoimentos na delegacia, Anna Carolina pouco se emocionou e Alexandre Nardoni chorou ao ver fotos da filha desde a infância até o laudo necroscópico. Em entrevista ao jornal “O Estado de S. Paulo”, o promotor disse que nada muda no caso com a entrevista, já que o casal repetiu a versão da negativa de autoria e comentou apenas informações periféricas, mal falando sobre o crime. Cembranelli afirmou que “eles não responderam o que a população gostaria de saber”, referindo-se à indagação de como justificariam a presença de sangue no carro. A resposta foi, assim como nos interrogatórios, “não sei”.

    Três milhões gritam “Isabella”

    Durante missa do padre Marcelo Rossi, povo homenageou menina e sua mãe, Ana Carolina Oliveira
    O nome da menina Isabella Nardoni foi repetido por cerca de 3 milhões de pessoas ontem, no Autódromo de Interlagos, na Zona Sul de São Paulo, quando a mãe dela, Ana Carolina Oliveira, subiu ao palco do evento Paz Sim, Violência Não, organizado pelo padre Marcelo Rossi.

    Sem chorar, Ana Carolina acenou e agradeceu ao público. Um dia depois do pai e da madrasta de Isabella virem a público negar em rede nacional que tenham alguma relação com o crime, ela preferiu não comentar as declarações.

    A única pessoa que citou o caso foi Masataka Ota, pai do menino Yves Ota (seqüestrado e morto em 1997). Segundo ele, Ana Carolina disse que a entrevista “parecia falsidade”. “Ela comentou que Isabella nunca quis morar com a madrasta. Ela adorava o pai, mas não pensava em morar com ele para sempre.”

    Ota ressaltou que Ana Carolina ficou chateada com as declarações da madrasta, que pareciam insinuar que Isabella gostava mais da nova companheira do pai.

    Ele disse, no entanto, que a família Oliveira “nunca acusou ninguém” e aguarda a conclusão da investigação.
    Ana Carolina chegou por volta das 10h15 a Interlagos e só saiu por volta das 19 horas, com o encerramento da missa. Ela permaneceu durante todo o tempo na primeira fileira na frente do palco. Só por volta das 15 horas saiu do local, para visitar o camarim.

    Ali, conversou por cerca de 15 minutos com a apresentadora Xuxa Meneghel. Também trocou palavras com Hebe Camargo, Ivete Sangalo e Xororó. Durante a sua apresentação, Xuxa fez uma citação ao caso Isabella.

    “A violência começa dentro de casa. Então, por favor, não batam nos seus filhos, conversem. Tudo começa com um beliscão, uma pancadinha. Espanca, estrangula, mata e fica por isso mesmo.”

    Às 17h30, pouco antes do início da missa, Ana Carolina foi convidada a subir ao palco, acompanhada de seus pais – além do casal Ota. Quando o padre Marcelo foi cumprimentá-la, a multidão gritou o nome de Isabella.

    Polícia conclui investigações hoje e pode pedir prisão

    A Polícia Civil conclui hoje as investigações sobre o assassinato de Isabella Nardoni e deverá pedir a prisão preventiva do pai e da madrasta da menina, Alexandre Alves Nardoni, e Anna Carolina Jatobá, os únicos suspeitos do crime.

    Um relatório da investigação será encaminhado para o Ministério Público Estadual, que, após análise, deverá denunciar os suspeitos – pedir à Justiça para que o casal vire réu em processo criminal.

    Os depoimentos de pelo menos 60 testemunhas e três laudos periciais apontam, segundo a polícia, que o casal cometeu o crime. A perícia mostra, entre outras informações, um rastro de sangue que começa no carro de Nardoni e acaba na janela de onde Isabella foi atirada.

    A polícia não revelou detalhes sobre o eventual pedido de prisão preventiva. Antonio e Cristiane Nardoni, avô e tia paternos de Isabella, prestarão depoimento hoje à tarde no 9º DP (Carandiru).

    A polícia pretende fazer uma reconstituição do crime ainda nesta semana. A acareação (depoimento cara a cara) entre Nardoni e Anna Jatobá já foi descartada.

    Detalhes sobre a morte de Isabella

    O QUE A POLÍCIA SUSTENTA. Que o casal discutiu, que a madrasta Anna Carolina Jatobá bateu em Isabella e que o pai, Alexandre Nardoni, a atirou do 6º andar do prédio onde o casal vive

    MARCAS DE SANGUE. No carro do casal (no banco, na cadeirinha e no assoalho); há vestígios de sangue da menina numa fralda e em uma toalha encontradas no apartamento; num par de calçados que Anna usava na noite do crime; havia sangue ainda no hall do apartamento, na sala, no corredor, perto do banheiro, no dormitório dos meninos e no lençol do quarto de Isabella. As manchas caíram a uma altura de 1,25m e são compatíveis com a altura de Nardoni

    PEGADAS. Marcas em um colchão correspondentes às do chinelo que Alexandre Nardoni usava no dia em que a filha foi morta. O colchão estava ao lado da janela de onde a menina foi atirada; marcas que indicam escorregão em um dos colchões ao lado da janela. A polícia sustenta que o pai da menina subiu no colchão para jogá-la da janela

    TELA. A perícia encontrou, na camisa de Alexandre Nardoni, vestígios de náilon que podem ser da tela de proteção; as marcas de náilon correspondem à de um adulto da altura de Nardoni

    TERCEIRA PESSOA. Não há indícios de que uma terceira pessoa tenha estado no apartamento na cena do crime

    O QUE O CASAL SUSTENTA. Que é inocente e que uma terceira pessoa pode ter entrado no apartamento

    Fonte: Polícia Civil

    Trio é preso após invadir prédio

    Quatro pessoas invadiram a garagem do prédio onde moram os pais de Anna Carolina Jatobá, madrasta de Isabella, em Guarulhos, região metropolitana de São Paulo. Três dos invasores foram detidos pela polícia. Eles faziam parte de um grupo de cerca de 40 pessoas que se aglomerou em frente do edifício da Vila Galvão durante a tarde de ontem.

    Defesa reclama na Corregedoria

    Os advogados de defesa de Alexandre Nardoni e Anna Carolina Jatobá irão entrar hoje com representação na Corregedoria da Polícia Civil questionando os métodos de investigação. Segundo eles, o casal ter sido interrogado na sexta-feira com base em resultados de laudos que não foram apresentados para a defesa e que não constariam do inquérito.

    Isabela morreria mesmo sem queda

    O laudo do IML sobre o caso Isabella Nardoni, obtido pelo "Jornal Nacional", revela que a menina teria morrido mesmo se não tivesse sido atirada da janela do prédio onde morava seu pai. A causa da morte foi asfixia seguida de politraumatismo. Os legistas concluíram que, mesmo antes de ser jogada, Isabella estava condenada à morte pela esganadura.

    Fonte: A Gazeta