sexta-feira, 2 de maio de 2008

Rio Cricaré, fascínio ao entardecer


TV's LCD, Home Theater, Celulares, Som Portátil
Rio Cricaré - São Mateus/ES


O Rio Cricaré

O rio Cricaré, como é conhecido pelos nativos, ou rio São Mateus, como foi rebatizado pelos portugueses, tem suas nascentes em Minas Gerais.

Cortando serras e vales, chega ao território mateense onde descreve graciosas curvas, cujo traçado grafa generosamente o “S” e o “M”, iniciais de São Mateus, e deságua no Oceano Atlântico, em Conceição da Barra. Ao todo percorre 11 municípios capixabas, apesar de ter sua cabeceira no estado vizinho.

O encanto das suas águas mornas e calmas, de cor verde-esmeralda, levou os índios a chaná-lo de Kiri-Kerê (dorminhoco). A quietude do seu curso, ornado pela vegetação típica e de coqueiros, exerce verdadeiro fascínio, principalmente ao entardecer.

A história de São Mateus começou a ser escrita com a chegada dos primeiros colonizadores portugueses, por volta do ano 1544.

A pequena povoação do rio Cricaré recebeu o nome de São Mateus, por ter sido no dia consagrado ao evangelista Mateus (21 de setembro) que o padre José de Anchieta passou pela capitania do Espírito Santo, visitando suas aldeias.

Por meio do rio, os portugueses colonizaram a região, onde fundaram o porto no século XVII. Sua história passa pelos ciclos da cana-de-açúcar, do café, da farinha de mandioca e da madeira.

A relação do homem com o rio é muito estreita. Os colonizadores chegaram por ele. As edificações mais importantes foram erguidas no porto. A vila começou a prosperar a partir do rio, que por muito tempo foi o único elo de ligação entre São Mateus e as demais localidades, explica a historiadora Elinéia Lima.

Atualmente, em função do assoreamento e do lançamento de esgoto em suas margens, o rio pede socorro. A pesca, apesar do forte declínio, ainda sobrevive. [Fonte: A Gazeta 15/07/2007.]


Os índios Tupinambás o chamavam de Kiri-Kerê, ou o dorminhoco. Os portugueses o rebatizaram São Mateus. Nasce na Serra da Safira, em Minas Gerais, e atravessa dois municípios litorâneos do norte capixaba: São Mateus e Conceição da Barra, local de sua foz.

Através deste rio os portugueses colonizaram a região e chegaram até o município de São Mateus, onde fundaram o Porto, no século XVII. Sua história passa pelos ciclos da cana-de-açúcar, do café, da farinha de mandioca e da madeira. A quietude das águas do Rio Cricaré, ornada pela vegetação típicas e de coqueiros, exerce verdadeiro fascínio, principalmente ao entardecer.

O Rio São Mateus ou Cricaré é um rio brasileiro que nasce no estados de Minas Gerais na cidade de São Félix de Minas, desanguando no Oceano Atlântico, na cidade de Conceição da Barra, Espírito Santo.Sua bacia possui 10.335 km2 e é a segunda maior do Espírito Santo.

Foi no São Mateus que aconteceu a Batalha do Cricaré, um dos mais sangrentos massacres promovido pelos portugueses contra índios Tupinambás no Brasil, e apesar da falta de dados numéricos, pode-se afirmar que um dos maiores massacre indígena de forma continua do mundo.



Um comentário:

  1. aborei sua matéria sobre o Rio Cricaré mas devia falar um pouco mais sobre ele, a falna e flora que se localiza ao seu redor é isso pessoal!!!!
    ate mais ver, beijinhos

    ResponderExcluir

Sinta-se livre para deixar um comentário educado... O seu comentário poderá levar alguns minutos para ser exibido.